Cemitérios, mercados, bancos, paragens de táxi e várias instituições públicas que albergam um número alto de pessoas em Luanda são os lugares que irão receber os lavatórios de mãos improvisados em tambores, feitos por jovens angolanos.

A ideia inicial deste projecto é de Zidane Pascoal, um jovem designer angolano, que decidiu dar o seu contributo para ajudar as pessoas a prevenirem-se da pandemia Covid-19.

“A ideia foi minha e começou a expandir-se com o apoio da ex-Miss Angola Leila Lopes, que se comoveu com o projecto e decidiu apoiar. Na mão de obra estou eu e o meu irmão David dos Santos”, disse Zidane Pascoal em entrevista ao SAPO, acrescentando que se sente no dever de fazer alguma coisa para evitar a contaminação. 

STOP Covid-19: Jovem usa tambores para criar lavatórios e incentivar a lavagem de mãos na rua

“Toda essa sensibilização para mantermos as mãos limpas, nas televisões, rádios e redes sociais e não só, motivou-me a fazer alguma coisa, eis daí que surgiram os lavatórios”, disse Zidane Pascoal, em entrevista exclusiva ao SAPO.

Para criar os lavatórios portáteis em tambores, os mesmos precisam da matéria-prima, que são tambores usados, lavatórios novos, e tinta, para manter o bom aspecto. Algumas empresas predispuseram-se a doar alguns tambores e Leila Lopes ajudou financeiramente.

“Foi graças à divulgação e partilhas nas redes sociais que a ex-Miss Angola e Miss Universo 2011, Leila Lopes ajudou o projecto. Mas quem quiser ajudar é sempre bem-vindo, pois precisamos de máquinas de corte, e material completo de serralharia”, finalizou o jovem designer.

 

De referir que Zidane Pascoal tem 22 anos de idade, trabalha como designer gráfico. Tem uma grande amor por inovação e criatividade, o que fez dele hoje mentor e dono da empresa Fábrica de Ideias.

 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.