De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias francesa até às 11:00 de Lisboa, já morreram pelo menos 521.384 pessoas e há mais de 10.887.320 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan. Pelo menos 5.585.100 casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

A AFP adverte que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Os Estados Unidos, que registaram a primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e casos, com 128.740 mortos e 2.739.879 casos, respetivamente. Pelo menos 781.970 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 61.884 mortes para 1.496.858 casos, Reino Unido com 43.995 mortes (283.757 casos), Itália com 34.818 mortes (240.961 casos) e França com 29.875 mortos (202.785 casos).

O Reino Unido reviu o seu método de contagem de pessoas infetadas na quinta-feira, passando de 313.483 casos de COVID-19 na quarta-feira para 283.757 casos na quinta-feira.

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.542 casos (cinco novos entre quinta-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (nenhuma nova) e 78.499 curado.

A Europa totalizou 198.356 mortes para 2.690.130 casos, Estados Unidos e Canadá 137.421 (2.844.522 casos), América Latina e Caraíbas 121.662 mortes (2.735.117 casos), Ásia 36.244 mortes (1.388.696 casos), Médio Oriente 16.959 (785.842 casos), África 10.609 mortes (433.436 casos) e Oceânia 133 mortes (9.585 casos).

Pela primeira vez desde o início da nova pandemia de COVID-19, a América Latina ultrapassou hoje a Europa no número de casos com 2.735.107 de infetados.

A América Latina, o continente onde a epidemia tem estado mais ativa nas últimas semanas, torna-se assim a segunda região do mundo com mais casos de COVID-19, atrás da América do Norte (Estados Unidos e Canadá), que tem 2.844.522 casos e antes da Europa (2.718.363).

A Europa continua a região do mundo mais afetada pela pandemia, com 198.310 vítimas, à frente dos Estados Unidos e Canadá (137.421) e América Latina (121.662).

A AFP avisa que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia dos dados, os valores de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.