Chega a 95 o número de contágios nas bases, após a confirmação de 32 novos casos nesta segunda-feira, declararam as autoridades japonesas de Okinawa.

A base de marines de Camp Hansen e a base aérea de Futenma estão confinadas desde este último fim de semana, com restrições de entrada e saída.

O anúncio destas infecções avivou as tensões com as autoridades de Okinawa, onde se questiona a forte presença militar dos Estados Unidos.

O arquipélago de Okinawa foi ocupado pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra mundial e devolvido para o Japão em 1972. Ainda hoje, porém, abriga grande parte dos 50.000 militares americanos estacionados no país.

O governador da região, Denny Tamaki, disse no sábado estar "chocado" com o número de casos de coronavírus nas bases norte-americanas da ilha.

"Não consigo evitar ter sérias dúvidas" sobre a eficácia de suas medidas de proteção, disse Tamaki à imprensa.

Ainda não se desconhece a origem dos focos nas bases dos EUA. As autoridades regionais de Okinawa registraram 150 casos de COVID-19 na população civil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.