Estes dois municípios, ao contrário dos quatro restantes, só deverão realizar a referida campanha no intervalo de 13 a 16 do mesmo mês, segundo revelou hoje, quarta-feira, à Angop, em Mbanza Kongo, o director local da saúde, Nsakala Mpasi Iberto.

A remarcação da data, segundo o responsável, deve-se ao atraso no pagamento dos  subsídios de alimentação aos brigadistas da primeira fase que decorreu de 6 a 9 de Fevereiro último.

Dados do sector da saúde, no município de Mbanza Kongo, indicam quem na primeira fase intervieram 337 elementos, entre vacinadores, supervisores e mobilizadores.

Estes condicionam a sua participação na segunda ronda ao pagamento dos valores em causa que rondam entre os seis e os 10 mil Kwanzas cada.

Na segunda fase da campanha, refere ainda a mesma fonte, o município de Mbanza Kongo, que tem disponíveis 50 mil e nove doses de vacinas, espera vacinar 42 mil e 443 crianças, nas seis comunas adstritas: Sede, Luvo, Kalambata, Kaluka, Madimba e Nkiende.

No total, o Zaire vai imunizar 135 mil crianças contra a Pólio na segunda fase, segundo o supervisor provincial da promoção de saúde na província, Andrade Lunzayilawo Kianzuaku.

Para o efeito, estão mobilizados  mil e 595 elementos nesta empreitada.

Aprovíncia recebeu, para esta ronda, 165 mil e 130 doses de vacinas contra a poliomielite, segundo a fonte, que apontou a abordagem porta a porta, à semelhança da ronda anterior, como estratégia a seguir.

Sem revelar os dados da primeira fase da campanha, a nível provincial, o responsável disse que atingiu uma cobertura vacinal de 75 por cento, abaixo da estimada que era de 90 por cento.

A província do Zaire conta com uma população estimada em 594 mil e 428 habitantes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.