Debilidade, cansaço, desânimo, vertigens, dores nas pernas e palpitações são alguns dos sintomas desta doença, causada pela diminuição de glóbulos vermelhos no sangue. Grávidas, bebés e idosos costumam ser, por regra, de acordo com os especialistas, os mais afetados. A causa mais comum é a falta de ferro. Quando o número de glóbulos vermelhos baixa, o abastecimento de oxigénio às células e aos tecidos também diminui, provocando fadiga.

De acordo com Magda Roma, nutricionista, para prevenir e combater o problema, é essencial ingerir alimentos ricos em ferro, nomeadamente vísceras (de) animais, carnes vermelhas, sardinhas, salsa, agriões, frutos secos, caça, berbigões, mexilhões, leguminosas e tofu. Os alimentos ricos em vitamina C, para melhorar a absorção de ferro, também são aconselhados. A lista inclui citrinos como a laranja e a toranja, morangos, quivis e verduras de folha verde.

A esses, muito apreciados, juntam-se o pimento, o tomate, as algas e os cereais enriquecidos com vitamina B12, se a anemia for consequência de uma alimentação vegetariana muito restritiva, como por vezes sucede, como sublinham muitos especialistas. Para essas e para todas as restantes pessoas, para prevenir o problema, Magda Roma sugere ainda infusões de urtiga, agrião e dente-de-leão, ricas em ferro, assim como de angélica, com vitamina B12 e ácido fólico.

Para que o ferro das carnes e verduras seja bem absorvido, é ainda necessário tomar mais vitamina C e combinar as leguminosas com hidratos de carbono, como o arroz ou as batatas, como também sugerem outros especialistas, nacionais e internacionais. Não misture, no entanto, alimentos ricos em ferro com alimentos ricos em cálcio, como os laticínios, o tomilho seco, o tofu, o quivi ou as sardinhas em conserva, porque o cálcio diminui a absorção de ferro.

Texto: Madalena Alçada Baptista com Magda Roma (nutricionista)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.