Por tradição julho e agosto são dos meses mais quentes do ano, não só em Portugal, mas em todo o sul da Europa. Nos últimos anos, têm ocorrido muitos episódios de ondas de calor, como a última que aconteceu no centro da Europa. Devemos todos estar cientes dos efeitos que os choques térmicos causam no nosso corpo, como tonturas, exaustão, cãibras, síncopes, entre outros.

Mas o calor também afeta a visão? Deixamos aqui, alguns dos efeitos que as temperaturas elevadas podem causar ao nível dos olhos.

O principal efeito do calor nos olhos é o olho seco devido à evaporação das lágrimas. Afeta o bom funcionamento do olho e, em casos extremos, pode causar dificuldade de concentração, fotofobia, irritação e visão embaciada.

A falta de lágrima também pode causar queratites, alergia ocular e conjuntivites, isto porque a lágrima tem a função de proteger as zonas mais externas do olho, córnea e conjuntiva.

Mas não só o calor produz secura ocular. Como resultado das altas temperaturas, usamos em demasia o ar condicionado e os ventiladores, o que acelera a evaporação das lágrimas. Esta situação ainda mais se agrava se trabalha olhando para o computador por longo tempo.

Como podemos evitar a secura ocular?

As recomendações são aquelas que todos nós já sabemos, mas é sempre bom nos lembrarmos delas. É importante usar óculos de sol contra radiação UVA e UVB quando estiver ao ar livre, pois ajudam a reduzir a evaporação da lágrima e evitam o contacto dos olhos com alérgenos potenciais.

No seu local de trabalho, se passa muitas horas em frente ao computador e com o ar condicionado ligado, deve tentar aumentar a frequência do pestanejar. Também é aconselhável usar lágrimas artificiais sem conservantes e em monodoses, que ajudam a hidratar o olho.

Siga algumas recomendações perante uma situação de calor

- Beba água ou líquidos sem esperar em ter sede (exceto contraindicação médica).

- Evite beber bebidas alcoólicas ou muito açucaradas, café ou chá.

- Procure lugares frescos em dias de calor intenso.

- Refresque-se com um chuveiro.

- Baixe as persianas para evitar que o sol entre diretamente. Se a temperatura exterior for alta, deixa as janelas semifechadas.

- Evite usar máquinas e aparelhos que possam produzir calor no meio do dia.

- Faça refeições leves à base de frutas, legumes e saladas, para repor os sais perdidos pelo suor.

- Evite atividades ao ar livre (especialmente as mais intensas), nas horas de maior calor.

- Procure andar em zonas de sombra, usando roupas leves e de cores claras, sapatos confortáveis, respiráveis ​​e arejados.

- Proteja-se do sol, usando creme protetor.

- Não se esqueça das crianças, elas são muito sensíveis ao calor.

As explicações são do médico Rui Avelino Resende, especialista em Oftalmologia no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.