A estilista, que revelou nunca se ter visto tão “intoxicada” de notícias sobre o mesmo tema, realçou o quanto este surto vem mostrar que somos todos iguais e convidou os milionários nacionais a colocarem-se na linha de frente do combate.

“Nesta parte é que deviam entrar os nossos empresários e milionários, porque muitos enriqueceram à custa do erário público e deste povo pobre que hoje nem água tem para lavar as mãos”, desabafa.

Segundo a mesma, as várias personalidades que pintam o cenário corporativo nacional, deviam adoptar a mesma postura de empresários internacionais, no que diz respeito ao apoio/doações à luta contra o novo Coronavírus (Covid-19).

“Não importa quantos milhões tens na conta, quão grande é a tua colecção de relógios, o teu jato privado ou os teus carros, somos todos iguais. Pela primeira vez na vida o mundo parou... Num ápice podemos todos morrer”, referiu a empresária avançando ainda que já começa a fazer falta todo o dinheiro levado para fora de Angola.

Beatriz, que classificou como “gananciosos” os alegados milionários que na sua opinião açambarcaram o país e fizeram fortunas incalculáveis, desafiou estes a doarem cisternas de água e importarem kits de protecção e higienização em ajuda ao governo e ao povo. “Mostrem pelo menos uma vez que são humanos, tirem um pouco dos vossos milhões. Vamos morrer se este vírus se alastrar porque nós não temos condições em Angola”, acrescentou.

Confira mais no vídeo abaixo:

De relembrar que, conforme noticiou a Lusa na última terça-feira, pelo menos 18.259 pessoas em todo o mundo morreram com Covid-19 desde o aparecimento da doença em Dezembro e mais de 400 mil foram infectadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.