Este foi um ano particularmente desafiante para a família real britânica. Para além de todas as polémicas à volta de Harry e de Meghan Markle, um outro caso que afetou bastante a dinâmica da realeza foi o escândalo sexual à volta do príncipe André, por causa da amizade que manteve com Jeffrey Epstein, acusado de abusos sexuais.

Ora, segundo a imprensa internacional, o afastamento de André dos compromissos oficiais, confirmado há pouco tempo pelo palácio, faz parte dos planos do príncipe Carlos em cortar no número de pessoas da realeza que trabalham em prol da mesma.

Segundo o Daily Mail, o filho mais velho de Isabel II quer reduzir no número de membros da família que surgem em compromissos públicos.

Assim, os planos são tentar reduzir ao máximo até que as tarefas se concentrem apenas nele, em William, Harry, bem como nas respetivas esposas e filhos, algo que deverá acontecer quando se tornar rei.

Desta forma, o príncipe Eduardo, a princesa Ana, o príncipe André e as suas famílias deverão ficar dispensados dos compromissos.

Leia Também: Mulher que acusa príncipe André de abuso sexual pede apoio aos britânicos

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.