A resposta dos muitos investigadores que, ao longo dos tempos, foram estudando a questão não deixa margem para dúvidas. Simplesmente porque eles não conseguem ver! Como as mulheres dispõem de um grande ângulo de visão, elas podem, mesmo sem mexer a cabeça, ver tudo ou quase tudo o que está dentro de um frigorífico ou até mesmo de um armário, ao contrário do que sucede com os indivíduos do sexo oposto.

Por seu lado, os homens mexem a cabeça da esquerda para a direita e de cima para baixo, à procura do objeto dado como desaparecido. Esta diferença de visão tem implicações importantes em todos os aspetos da nossa vida. Por exemplo, as estatísticas dos seguros automóveis, por exemplo, mostram que é menos provável uma condutora ver-se envolvida num acidente ocorrido num cruzamento.

A sua visão periférica mais ampla, facto cientificamente comprovado, permite-lhe ver os carros que aparecem de lado. Em contrapartida, é mais provável a mesma condutora sofrer um choque por trás ou pela frente, quando está a estacionar o carro, na medida em que esta operação põe em jogo as suas capacidades espaciais menos desenvolvidas.

A vida de uma mulher torna-se muito menos tensa, a partir do momento em que ela compreenda os problemas que os homens têm para ver as coisas de perto, garantem muitos especialistas.

Assim, quando uma mulher diz a um homem frases como "Está dentro do armário, querido!", é menos angustiante para ele acreditar e continuar à procura, defendem também muitos psicólogos. Como os homens beneficiam de uma perceção espacial, regra geral excelente, o ideal é dar-lhe indicações mais específicas, com afirmações como "Está na segunda prateleira a contar de cima ao lado da caixa verde", exemplificam.