A morte de Bre Payton, uma colaboradora dos meios de comunicação social conservadores como a Fox News ou a One America News Network, foi confirmada pela revista The Federalist, onde também trabalhou.

A revista citou fontes familiares que revelaram a causa de morte da jornalista, que foi encontrada inconsciente no seu apartamento em San Diego, apesar de habitualmente residir em Washington.

Segundo a agência EFE, as fontes familiares indicam que Bre Payton foi vítima de gripe suína, bem como de meningite.

A gripe H1N1 - vulgarmente designada de gripe suína - consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. O H1N1 é um subtipo do Influenza A, que se tornou conhecido quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

A jornalista manifestava-se abertamente contra as vacinas e através da sua conta na rede social Twitter chegou mesmo a considerá-las "o diabo".

Bray Payton considerava que as "vacinas eram obras do demónio" e trabalhava sobretudo para meios de comunicação conservadores.

A imprensa americana escreve que a jornalista morreu devido a um quadro clínico de gripe suína agravado por uma meningite.

Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos da gripe comum e a transmissão ocorre da mesma forma.