Em declarações hoje, terça-feira, no Cuito à Angop, o supervisor de luta contra a enfermidade, Adelino camato, confirmou haver medicamentos e testes a nível das unidades criadas para o efeito, tendo apelado aos portadores a comparecerem para serem tratadas.
Adelino Camato, aferiu que apesar dos esforços do governo e parceiros, a situação na província ainda continua a ser preocupante e de risco, solicitando para a necessidade da conjugação de esforços da sociedade civil no geral, visando diminuir os efeitos negativos da pandemia.

Para tal, apelou às igrejas, associações juvenis partidária e não políticas, autoridades tradicionais e outros, no sentido de consciencializarem a população, sobre os riscos da doença, bem como aconselhar para a prática da fidelidade nos casamentos, abstenção e, em caso de relações ocasionais fazerem o uso do preservativo.

A fonte garantiu que o sector da saúde vai continuar a trabalhar para reforçar as medidas de prevenção e tratamento das pessoas que vivem com a doença, e em parceria com o sector da Acção Social implementar programas sociais que assegurem a sua reintegração na sociedade.

Salientou que, durante o primeiro trimestre do ano em curso, as autoridades sanitárias notificaram 228 novos casos de VIH/Sida positivos, em varias unidades sanitárias e Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária "CATV" instalados na província do Bié, menos 90 em relação ao mesmo período anterior.

No período em causa, foram testadas 11 mil 474 pessoas, na sua maioria mulheres, bem como notificou-se a morte de 16 doentes com a mesma enfermidade.

Os testes, precisou a fonte, são realizados voluntariamente em 130 unidades hospitalares, entre hospitais e Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntario (CATV).