A exposição ao sol, à água salgada e ao cloro das piscinas afeta a elasticidade, a hidratação, a suavidade, o brilho e a cor do cabelo, deixando-o com um aspeto ressequido, áspero e descolorado. Os cabelos pintados são, por norma, os mais atingidos, pois o sol agrava o estado de secura provocado pela descoloração. Porém, todos os tipos de cabelo se ressentem destas agressões, manifestando, em maior ou menor grau.

Muitos deles, na sequência dessa exposição acrescida e mais intensa nos meses de maior calor, registam ainda sintomas de perda de hidratação, de desvanecimento da cor e até, nalguns casos, lesões na cutícula, em particular nas pontas. Mas como é que o sol afeta o cabelo? Os raios ultravioleta (UV) atacam as diferentes estruturas do cabelo, afetando vários dos componentes internos que o formam, nomeadamente:

- O cimento intercelular, que assegura a coesão e a impermeabilidade das escamas da fibra capilar. Em consequência disso, a fibra capilar seca.

- A queratina, que assegura a resistência da fibra capilar. Na sequência disso, as pontas enfraquecem.

- A melanina, que garante a identidade da cor, também é afetada. Em consequência disso, a cor torna-se esbatida e sem vida.

As defesas que o cabelo não tem

Ao contrário da pele, o cabelo não dispõe de mecanismos de autorregeneração. Desta forma, esteja consciente que os danos provocados pela exposição solar, uma vez instalados, são mais difíceis de reparar. O cabelo é um órgão morto, como tal, todos os danos que sofre ficam. Os cosméticos capilares apenas podem disfarçá-los. Assim, a melhor solução passa por evitar estes danos, fornecendo ao cabelo protecção e hidratação na medida certa.

Os cuidados essenciais que os especialistas mais recomendam

Há três que são básicos e que, segundo os mais entendidos, importa não descurar:

- Proteger

Durante a exposição ao sol, aplique um fotoprotector capilar. Impede que a radiação ultravioleta destrua a camada hidrolipídica do cabelo (revestimento externo dos fios de cabelo) e altere os pigmentos (que dão cor ao cabelo).

- Desintoxicar

Após cada exposição, é essencial libertar o cabelo e o couro cabeludo dos resíduos de sal, de cloro e dos fotoprotetores, por exemplo. Prefira os champôs pós-solares, pois têm fórmulas suaves enriquecidas com ingredientes hidratantes e reparadores. Se o couro cabeludo estiver sensibilizado, opte por um champô para couro cabeludo sensível que reponha o seu equilíbrio natural.

- Hidratar

Depois do champô, aplique um condicionador com activos hidratantes e lipídicos, para restaurar a barreira hidrolipídica dos fios de cabelo, responsável pela sua suavidade e brilho. Uma a duas vezes por semana, alterne com uma máscara de hidratação intensiva, e aplique regularmente um reparador para as pontas.

Texto: Fernanda Soares

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.