Lil Wayne levou o antigo advogado a tribunal para lhe exigir 20 milhões de dólares, o equivalente a 18 milhões de euros, por este ter contornado as regras habituais dos negócios feitos na indústria da música.

Por norma, o agente de cada artista recebe uma comissão de 5% de cada negócio que o seu cliente assinar. No entanto, Ronald Sweeney, que representou Wayne entre 2005 e 2018, cobrou o dobro (10%) ao artista enquanto trabalhou com ele.

O rapper, de 36 anos, alega até que Sweeney lhe chegou a exigir outros 10% de todos os lucros somados pela sua editora, Young Money, algo que Wayne recusou de imediato.

O caso legal já terá até sido resolvido, dado que a revista Billboard adianta que “o assunto foi resolvido amigavelmente para satisfação de todas as partes”, depois de ter consultado a documentação associada ao processo introduzido por Wayne na justiça norte-americana. Os valores do acordo não foram, contudo, revelados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.