A entrega do aludido parque, que visa ajudar no desenvolvimento multifacetado dos menores, insere-se no programa do natal solidário implementado em conjunto com os ministérios da Educação e da Saúde.

Além do parque infantil, foram entregues também kits de brinquedos às sete crianças que se encontram no presídio com as respectivas mães e de bebé às cinco reclusas grávidas, que deram entrada ao local já nessa condição.

Segundo a ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Vitória da Conceição, que fez a entrega simbólica do espaço de lazer, nesta quadra festiva é o momento exacto de se transmitir uma mensagem de solidariedade, amor e empatia às mulheres que, por razões óbvias, se encontram privadas de liberdade.

De acordo com a governante, o Executivo tem como prioridade absoluta o atendimento à criança, incluindo estas, que por razões de privacidade de suas mães, devem permanecer na prisão para serem amamentadas até aos três anos de idade.

“O parque é um sinal de diversão que surge através da imaginação, ela descobre-se pelas actividades lúdicas no desenvolvimento multifacetico das crianças”, acrescentou.

A ministra Vitória da Conceição frisou que o seu pelouro, através do Instituto Nacional da Criança (INAC), ofereceu o espaço referenciado para que as crianças se revejam no seu dia-a-dia e cumprir com o seu objecto primordial e principal de vida, que é brincar.

Manifestou- se satisfeita com o amplo programa de integração das reclusas, adiantando que enquanto estiverem detidas ou presas, devem ser repostos, por intermédio de entidades, os valores  morais, ético e de patriotismo.

Já para a directora do estabelecimento feminino de Viana, Filomena Catito, é um sentimento de muita gratidão por esta “mais valia”,  que vai ajudar no desenvolvimento mental e intelectual  dos menores, sendo o acto de brincar fundamental.