Em pleno contexto de pandemia COVID-19, são cada vez mais as pessoas que estão em isolamento social pelo mundo fora. Apesar de muitas delas respeitarem o período de quarentena imposto para conter a propagação do vírus e evitar este seja transmitido a terceiros, há quem não o faça. Os idosos e grupos de risco são um desses exemplos.

Na rede social Twitter multiplicam-se os relatos desesperados e angustiantes de pessoas que não sabem o que fazer para convencer os familiares mais velhos e vulneráveis a ficar em casa e a cumprir as medidas de distanciamento social.

Pais, avós e sogros estão entre aqueles que menos respeitam as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e desvalorizam a atual crise pandémica que, teve origem na China, em dezembro, e já matou quase 25 mil pessoas em todo o mundo.

Eis alguns dos testemunhos.

"Costumo ir visitar o meu pai, de 92 anos, todos os domingos mas liguei-lhe na noite passada para lhe dizer que estava assustada e que, por precaução, estava em isolamento voluntário para o bem dele e o meu. Ele ficou furioso, disse coisas dolorosas, que eu era exagerada e, para a tacada final, desligou-me o telefone. Não falei mais com ele."

"O meu marido disse à mãe dele que a vai trancar em casa e deitar a chave fora! Ela tem 87 anos e ainda anda a organizar comités e reuniões!"

"A minha avó é completamente cega e tem 87 anos e disse 'Ah eu também já queria morrer de qualquer maneira, porque depois não irei receber uma carta da Rainha."

"Bom dia. Hoje tive uma discussão com minha mãe de 71 anos sobre se ela precisava de ir hoje à cidade comprar ALPISTA. Como é que estão a lidar com os vossos entes queridos?"

"Acabei de gritar com a minha mãe que tem passado grande parte do seu tempo com várias pessoas sem mudar a sua rotina. Entretanto, a senhora de 90 anos que vive no quarteirão acima do nosso, vai ao centro comercial todos os dias com o marido para espairecer. Estou irritada. A raiva vai dar cabo de mim antes do coronavírus."

"Sinceramente, a minha grande meta para 2020 é convencer os TEIMOSOS dos meus avós de 84 anos a ficarem afastados das lojas e desinfetar todas as minhas compras #COVID19"

"Por que é que AGORA os meus avós decidiram não ver as notícias? Eles pensam que sou eu que lhes estou a impor as regras mas eu digo-lhes 'NÃO! É oficial! Por favor oiçam e prestem atenção!" A minha ansiedade... é muito mau. Quem está a ter que lidar com idosos teimosos????"

"A minha mãe foi a correr falar com o vizinho e dar festas ao seu cão. Eu disse-lhe que está a pôr-nos em perigo de apanhar o vírus. Que não havia mal em dizer 'Olá' ao longe. Que precisa de se distanciar. O vizinho trabalha numa loja e tem contacto com muitas pessoas. Ela não entende."

"Os avós da minha mulher - que estão na casa dos 90 - estão a ser francamente teimosos em relação a este assunto. Hoje a avó dela saiu para ir arranjar o cabelo. É algo que sempre fez a vida toda. Tenho a certeza que nunca faltou uma semana. Foi avisada em vão por diversos membros da família."

"Eu liguei ao meu pai para ter a certeza de que ele estava são e salvo. Disse-me que estava na loja a comprar material de pesca e que se o coronavírus quiser encontrá-lo ele vai estar na doca. Juro que os meus avós pensam que são inconvencíveis."

"Eu liguei aos meus avós para ver se eles precisavam de alguma coisa (porque têm mais de 70 anos e não quero que saiam de casa) e a minha avó atende o telefone, faço-lhe a pergunta e só oiço o meu avô ao longe a dizer: PRECISAMOS DE CEBOLAS. ESTAMOS SEM CEBOLAS."

"Os meus avós decidiram que esta é a altura ideal para viajarem até ao Idaho. Estou chateada porque são as pessoas menos saudáveis à face da terra e é como se achassem que são invencíveis."

"A minha avó de 91 anos, ex-enfermeira, continua a cuidar de pessoas. "Se for a minha altura de partir, é porque chegou a minha hora." Daqui a nada o meu padrasto vai trancá-la em casa."

"A minha mãe de 77 anos, que é sobrevivente de cancro pela terceira vez, disse-me que na segunda-feira foi ao supermercado mas que não entrou porque estavam muitas pessoas. Perguntei-lhe do que precisava (tenham em mente que fui a casa dela no sábado e no domingo) e ela disse-me 'Nada'. Vou embrulhá-la em plástico bolha e trancá-la em casa."

 "Tive esta mesma discussão numa base diária com a minha mãe de 83 anos. Ela ainda disse 'Tu não podes dizer-me aquilo que posso fazer' mas fica em casa."

"A minha irmã está a organizar um barbeque na casa dela e os meus pais estão lá... Será que as pessoas não sabem? Ou não querem saber? Acham que são invencíveis? Será que os meus avós querem saber? Será que a vida das outras pessoas não importa? É pura ignorância?"

"Os meus pais estão na casa dos 70 e não estão a encarar o #COVID19 com seriedade. Querem que a minha filha de 8 anos passe a noite com eles, dizendo-me que não estão preocupados com os germes dela. Eu recusei-me. A minha mãe, ex-enfermeira, acha que estou a exagerar. Universo do Twitter o que acham?

"Não paro de pensar no meu pai, de 65 anos, que continua a dizer que toda a gente está a exagerar e que a sua rápida lavagem com água e sem sabão 'é capaz de eliminar 90% dos germes'."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.