A história da ex-presidiária que se livrou da droga e se tornou num exemplo

Sempre que foi libertada, a norte-americana Susan Burton fez a mesma promessa: "É agora que vou começar uma vida melhor". Pouco tempo depois, voltava para trás das grades por posse de droga. Hoje a sua vida é bastante diferente.

A história é relatada pela radiotelevisão britânica BBC. Durante 20 anos, Susan Burton passou seis vezes pela prisão por posse de cocaína.

No início dos anos 1980, os Estados Unidos viviam o auge da chamada guerra contra as dependências, com o foco na punição em vez de no tratamento. "Nunca mo ofereceram, e eu não sabia pedir ajuda, porque nem sabia o que pedir. Pessoas da minha cor, que cresceram onde cresci, nunca tinham ouvido falar em reabilitação", recorda Burton na sua autobiografia publicada este mês nos Estados Unidos.

Em 1997, aos 46 anos, esta ex-presidiária conseguiu finalmente tratar-se por conta própria. Desde então, tem-se dedicado a ajudar antigas colegas a recomeçarem a vida e a interromperem o ciclo de pobreza, droga, violação e cadeia.

Vida de tragédia

Susan Burton conhece bem esse ciclo. Nasceu negra e pobre numa comunidade violenta de Los Angeles.

Aos quatro anos começou a ser abusada sexualmente pelo namorado da tia. "Naquela comunidade, sofri todo o tipo de abusos físicos, sexuais e emocionais", descreve aos microfones da BBC.

Porém, o que atirou esta mulher para a espiral de decadência que a levou à prisão foi a morte do filho, Marque Hamilton, aos cinco anos de idade.

Veja ainda: 15 coisas que nos tiram anos de vida

Comentários