Adolescente julgada nos Estados Unidos por incentivar suicídio do namorado por SMS

Em centenas de mensagens trocadas ao longo de um mês, Michelle Carter, na altura com 17 anos, convenceu o namorado, de 18, a suicidar-se para encontrar a "paz" e o "paraíso".

"Vais finalmente ser feliz no paraíso. Sem mais dor. Sem mais maus pensamentos, nem preocupações. Serás livre", escreveu a adolescente americana Michelle Carter numas das muitas mensagens de texto que enviou ao namorado, Conrad Roy, em julho de 2014.

Adolescente acusada de homic

A acusação sabe agora que nas centenas de mensagens trocadas ao longo daquele mês, ambos os adolescentes discutiram em detalhe o plano de suicídio de Roy. "Tens simplesmente de o fazer", repetiu Carter em pelo menos quatro mensagens, acusa a Suprema Corte Judicial de Massachusetts, a mais alta instância da Justiça daquele Estado.

Roy acabou por levar o seu plano adiante a 12 de julho de 2014. Foi encontrado morto no dia seguinte, asfixiado por monóxido de carbono, dentro de um carro estacionado numa cadeia de lojas.

Quase três anos depois, Michelle Carter, com 20 anos, está a ser julgada por homicídio involuntário, relata a BBC. Caso o juiz a considere culpada, a jovem pode ser condenada a 20 anos de prisão.

Acusação

Segundo a Procuradora de Justiça, Maryclare Flynn, a jovem conversou ao telefone com Conrad Roy durante mais de 40 minutos enquanto ele cometia o suicídio. Segundo Maryclare Flynn, o jovem chegou a sair do veículo, já contaminado por monóxido de carbono, mostrando receio e arrependimento, mas Michelle Carter incentivou-o a voltar para o interior do mesmo.

Michelle Carter é ainda acusada de omissão de auxílio, ao não chamar a polícia ou alertar os familiares de Conrad Roy. Maryclare Flynn defende ainda que a acusada manipulou Roy porque pretendeia atrair atenção como "namorada de luto".

 

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários