Crianças devem reduzir o consumo de sumo de frutas e os bebés não devem beber nenhum

A Academia Americana de Pediatria lançou há poucos dias novas recomendações quanto ao consumo de sumos de frutas por parte de crianças e bebés até 1 ano, alertando para a quantidade de açúcar existente nestes sumos, quer sejam 100% fruta ou bebidas de frutos.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) revela na sua publicação que muitos pais perguntam aos pediatras qual a quantidade de sumos 100% de fruta devem dar aos seus filhos. A AAP vem agora recomendar que os bebés não devem consumir nenhum tipo de sumo de frutas e que no caso das crianças mais velhas, o seu consumo deve ser reduzido.

Em 2001, e depois reforçado em 2006, a Academia já tinha recomendado que bebés abaixo dos 6 meses não deveriam beber sumos de fruta, crianças dos 1 aos 6 anos o consumo devia estar limitado a um máximo de 177 ml por dia e crianças acima dos 7 anos, a 354 ml.

Desde então, a preocupação com o aumento de obesidade e cáries dentárias nas crianças e bebés aumentou. Como tal, a AAP lançou novas recomendações, onde os bebés menores de 1 ano não devem consumir nenhum tipo de sumo de fruta, a não ser que haja recomendação médica devido a problemas de obstipação. Em crianças mais velhas, a recomendação diz que as doses diárias devem ser no máximo de 118 ml para idades entre 1 e 3 anos; 177 ml para crianças entre os 4 e os 6 anos; e 236 ml para maiores de 7 anos.

De acordo com o relatório, que será publicado em junho na revista Pediatrics, as crianças têm tendência para beber mais sumo de fruta do que o recomendado porque sabe bem. As crianças são as maiores consumidoras de sumos de fruta e bebidas de fruta, sendo que quase metade do seu consumo de fruta deriva destes sumos. Como a maior parte dos pais vê os sumos de fruta como uma escolha saudável, não colocam limites às porções que oferecem aos filhos. Além disso, os copos com tampa facilitam o seu transporte para qualquer lado, aumentando o consumo destas bebidas durante o dia.

No entanto, os sumos naturais de fruta são ricos em açúcar, contribuindo para que haja um excesso de calorias consumidas e que poderá transformar-se em peso a mais para algumas crianças. Além disso, as crianças que passam o dia a ingerir sumos de frutas, acabam por não ter fome às refeições. Outro comportamento que pode levar ao aumento de peso.

"Os sumos de fruta não oferecem benefícios nutricionais em comparação com a fruta, e não têm um papel saudável na sua saúde nem contribuem para uma dieta equilibrada", revelam os autores do relatório.

As novas recomendações da AAP também desaconselham o uso de sumo de frutas no tratamento de diarreias ou desidratação.

De acordo com a AAP, estas são as novas doses recomendadas:

Bebés abaixo dos 6 meses: Nenhum consumo de sumos de fruta, e muito menos como alimento substituto de leite materno ou fórmula.

Bebés dos 6-12 meses: É melhor evitar o consumo de sumos de fruta por completo. Em vez disso, ofereça fruta esmagada, tipo puré. Se por razões médicas for mesmo necessário o seu consumo, ofereça num copo e nunca numa garrafa.

Crianças dos 1-3 anos: Nunca exceder os 118 ml diários de sumo 100% de fruta. E deve ser servido num copo, para consumir à refeição. Evite dar ao seu filho uma garrafa com sumo de fruta para ele ir consumindo ao longo do dia.

Crianças dos 4-6 anos: Nunca mais do que 177 ml/dia de sumo 100% de fruta.

Crianças 7-18 anos: Nunca mais do que 236 ml/dia de sumo 100% de fruta.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários