Agave

Descubra os princípios activos desta planta que actua como cicatrizante

Foi popular entre Aztecas e Maias, que utilizavam as suas fibras para fazerem roupa, cordas, redes, telhados e vários utensílios que usavam nas suas actividades do dia-a-dia.

Também conhecida por piteira, esta espécie (agave americana) é da mesma família da agave tequila (ou agave azul), de onde se produz uma famosa bebida.

A planta reproduz-se de uma forma bastante original. Ao fim de alguns anos cresce um talo (inflorescência) que atinge vários metros de altura de onde nascem as suas flores e sementes. A planta acaba por morrer uns meses depois.

O Journal of Herbal Pharmacotherapy publicou em 2006 uma revisão de vários estudos realizados com agave que confirmam a sua acção antibiótica e  anti-inflamatória. Também um estudo in vitro realizado em 2010 e publicado no Journal of Advanced Pharmaceutical Technology and Research aponta dados promissores para o tratamento do cancro da mama, devido a um forte efeito citotóxico desta planta.

Princípios activos

Contém isoflavonóides semelhantes a estrogénios com acção anti-inflamatória, citotoxica, triacontanol com acção antibiótica, enzimas inibidoras da angiotensina, com acção vasodilatadora, cumarinas com acção estimulante da circulação,  provitamina A e vitaminas B, C, D e K.

Principais propriedades

É utilizado no tratamento de muitos problemas digestivos, por ser demulcente (amacia), laxante e calmante, em particular úlceras e doenças inflamatórias do intestino, actuando como cicatrizante interno. Utiliza-se também em problemas cardíacos como a hipertensão, por possuir simultaneamente uma acção vasodilatadora e diurética.

Comentários