Gémeas albinas fazem sucesso como modelos

Lara Bawar e Mara Bawar, filhas de um casal originário da Guiné-Bissau, têm apenas 11 anos mas já dão a cara por marcas como a Nike, a Insanis e a Bazaar Kids.

Foram descobertas o ano passado pelo fotógrafo Vinicius Terranova, que trocou a Suíça por São Paulo, no Brasil, onde atualmente reside. Lara Bawar e Mara Bawar, filhas de um casal originário da Guiné-Bissau, cativaram o profissional pelo ar exótico. Agora, com apenas 11 anos, as gémeas já dão a cara por marcas como a Nike, a Insanis e Bazaar Kids e são um dos rostos do projeto fotográfico «Flores raras».

A falta de pigmentação na pele e no cabelo confere-lhes um aspeto distintivo que atrai os olhares. Além das duas irmãs de pele clara, Vinicius Terranova também já fotografou Sheila Bawar, a irmã mais velha da dupla, que não sofre da doença, para demonstrar aquilo a que chamou «a beleza da diversidade». No Instagram, Lara Bawar, Mara Bawar e Sheila Bawar já somam cerca de 6.000 seguidores.

«Eu acho que o albinismo é uma coisa bonita. Nós adoramos o nosso cabelo, a cor dos nossos olhos e o tom da nossa pele», afirmou uma delas a um órgão de comunicação social brasileiro. «Nós gostamos de ser diferentes e estamos satisfeitas com a nossa beleza, que é única», complementou a outra. «A minha arte representa a beleza na diversidade, no sentido literal», assegura o fotógrafo suíço.

Texto: Luis Batista Gonçalves com Vinicius Terranova (fotografias)

artigo do parceiro:

Comentários