Descrito pela universidade como "simplesmente extraordinário", Laurent Simons está a caminho de terminar o seu bacharelato em dezembro. O menino belga pretende, logo depois, iniciar um programa de doutoramento em Engenharia Elétrica enquanto também estuda Medicina, disse o pai à CNN.

Os progenitores, Lydia e Alexander Simons, achavam que os avós de Laurent Simons - que também o educaram - estavam a exagerar quando diziam que o menino tinha capacidades acima da média, mas os seus professores acabaram por confirmá-lo. "Eles notaram algo muito especial em Laurent", comenta Lydia citada por aquela estação de televisão norte-americana.

Laurent foi acompanhado de perto pelos professores que tentavam descobrir a extensão dos seus talentos. "Disseram-nos que ele é como uma esponja", acrescentou o pai.

Laurent Simons nasceu numa família de médicos, mas os seus pais não receberam até agora nenhuma explicação sobre as capacidades extraordinárias daquele que já é chamado "menino prodígio". Ainda assim, a mãe tem pistas: "Eu comi muito peixe durante a gravidez", brinca Lydia Simons.

Contudo, os pais dizem não pressionar a criança. "É o Laurent que quer, nós apenas o acompanhamos", afirmou o progenitor.

Laurent já sabe o que quer fazer no futuro

A Universidade de Tecnologia de Eindhoven  permitiu que Laurent concluísse o seu curso mais rapidamente do que outros alunos. "Isso não algo é incomum", disse Sjoerd Hulshof, diretor de educação do bacharelato em Engenharia Elétrica da TUE, em comunicado.

"Os alunos especiais devido às suas capacidades podem pedir um cronograma de curso ajustado. Da mesma forma, ajudamos os alunos com estatuto de alta-competição", justificou o académico. "Laurent é o aluno mais rápido que já tivemos aqui", referiu ainda. "Ele não é apenas hiper inteligente, é também um miúdo muito compreensivo", acrescentou.

A criança admite que a sua área favorita é atualmente a engenharia elétrica, mas admite que também "vai estudar um pouco de medicina". Ao contrário da maioria das crianças de 9 anos, Laurent Simons já sabe o que quer fazer da vida: desenvolver órgãos artificiais.

Depois de terminar o bacharelato, Laurent Simons vai tirar umas férias no Japão para uma pausa indubitavelmente merecida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.