“Acredito que atingir a neutralidade carbónica em 20 anos é possível, relativamente fácil e barato em comparação com uma sociedade em colapso”, assegurou Raquel Gaião Silva, durante um discurso transmitido durante a conferência “Financiar a nova economia de baixo carbono”, organizada pela Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Esta responsável lamentou que o modelo económico seguido até aqui se baseie em extrair, transformar e descartar, implicando uma maior utilização de recursos do que aquela que o planeta pode comportar.

“Quando operamos um sistema para além dos seus limites, este para de funcionar e avaria. Estamos a extrair mais recursos do que os que o planeta consegue recuperar e a emitir mais gases com efeitos de estufa do que aqueles que os nossos sistemas conseguem suportar”, acrescentou.

Quando o ser humano tem medo da perda é capaz de coisas extraordinárias. A pressão sobre os recursos já alertou milhões de pessoas

Raquel Gaião Silva lembrou também que já há cerca de 50 anos que surgem alertas sobre estas matérias, vincando que é importante agir.

“Quando o ser humano tem medo da perda é capaz de coisas extraordinárias. A pressão sobre os recursos já alertou milhões de pessoas”, sublinhou.

Raquel Gaião Silva ganhou, recentemente, o concurso ‘The Global Youth Vídeo Competition’, tornando-se assim porta-voz da Juventude das Nações Unidas para as Alterações Climáticas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.