A temperatura da atmosfera terrestre aumentou 0,8 graus Celsisus em todo o mundo desde a época pré-industrial.

As concentrações de gases com efeito de estufa na atmosfera chegaram ao seu nível mais elevado dos últimos 800 mil anos.

Ao ritmo atual, o termómetro poderá registar mais 5º C em 2100. Mesmo nas perspetivas mais otimismtas, essa aceleração ameaça os recursos disponíveis de água potável e a segurança alimentar de milhões de pessoas. As 4 principais culturas alimentares do mundo - trigo, milho, arroz e soja - vão perder produtividade.

Em 2050 a produção de alimentos teria que duplicar para dar resposta aos nove mil milhões de pessoas do planeta. Vinte a 30% das espécies animais e vegetais estão atualmente ameaçadas de extinção pelas temperaturas, que aumentam muito rápido sem permitir qualquer adaptação natural.

Para cada aumento de um grau de temperatura, o nível do mar vai crescer entre 26 a 98 cm até ao fim do século XXI, pelo derretimento dos glaciares, provocando fenómenos migratórios de grande amplitude. Mesmo apenas mais 30 cm de altura do nível do mal pode gerar fenómenos como tempestades, secas, inundações e deslizamentos de terra.

Nos oceanos, grandes migrações de peixes para águas mais frias remodelam o mapa das zonas de pesca, privando certas populações de um recurso alimentar essencial. Por outro lado, dar-se-á uma escalada de conflitos violentos em certos países na luta por terra e água.

O tamanho do impacto das alterações climáticas depende das escolhas de hoje.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.