À pergunta 'Será que consegue poupar?' segue-se um não rotundo. Consideramos sempre que não é possível poupar. É uma resposta imediata e muitas vezes errada. Não acredita? Continue com o seu Dr. Finanças.

Poupar é um sacrifício?
Talvez não consiga poupar por olhar para a poupança como um sacrifício. É difícil poupar, mas com grande probabilidade não é impossível. O grande “segredo” ou ideia de base é não considerar a poupança como um castigo ou como algo pouco natural. Temos de incorporar a poupança no nosso dia a dia, quer queiramos quer não. Aliás, quanto mais não seja temos de poupar para a reforma pois todos sabemos que o sonho das reformas da Segurança Social não passa de uma miragem.

Poupar para quê?
Para conseguir poupar tem de saber para que está a poupar. Tem de ter objetivos. Tem de saber orientar os seus esforços num sentido e em objetivos concretos, mensuráveis e com um prazo definido. Saber os motivos dos nossos esforços vai dar-lhe um propósito. Vai ajudá-lo a orientar todas as suas forças (e as forças da sua família) em direção a um objetivo comum, contribuindo também para a união de toda a família.

Poupar onde?
Não sabe por onde começar? Por que não começar por fazer o seu orçamento familiar (experimente o Boonzi e veja como é fácil poupar dinheiro) e procurar olhar de forma crítica para todas as suas despesas? Será que encontrou fontes de desperdício? E será que não existem diversas despesas que não sabia que lhe estavam a cobrar?

Olhe para a “grande fotografia” primeiro
Antes de se debruçar nas pequenas despesas do dia a dia (que são importantes e que representam uma parte importante do “desperdício” familiar) sugerimos que olhe para as grandes despesas do dia a dia. Por exemplo, veja se não é possível poupar com os seus créditos, com o seu seguro de vida ou mesmo com as telecomunicações. Irá ver que pequenos gestos conseguirão levá-lo a poupar várias centenas de euros todos os meses.

Pense no longo prazo
Uma última ideia. Pode parecer-nos hoje que uma despesa de €20 por mês não é uma despesa grande. No entanto, por que não pensar quanto vale esta despesa ao longo de 1 ano? Ou ao longo de 5 anos? Verá facilmente que €20 por mês representam €240 num ano ou mais de €1.200 ao final de 5 anos (e aqui não estamos a considerar o impacto dos juros dos produtos de poupança).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.