O mercado de trabalho mudou radicalmente nas últimas décadas. As novas tecnologias e a internet criaram novos paradigmas e a globalização crescente trouxe novas exigências. Nos dias que correm, são muitas as requisições e os desafios com que os profissionais se confrontam. Mas, com as recomendações e com os gestos certos, é possível aumentar as suas competências para fazer face a uma concorrência cada vez maior.

1. Aposte no marketing pessoal

Prometa que, até ao final do ano, vai ler, pelo menos, um livro que a ajude a detectar erros e a encontrar o trilho profissional certo. Se não sabe por onde começar, aceite a sugestão de Yves Turquin, diretor-geral da Transitar, empresa especializada em outplacement fundada em 2001, começando por ler "What color is your parachute?", de Richard Nelson Bolles, um dos mais famosos guias de carreira do mundo.

2. Faça uma reciclagem

Não se deixe ficar para trás. "A aposta na formação constante é uma ferramenta extremamente importante para o desenvolvimento da carreira profissional", diz o especialista em recursos humanos. Se não tiver disponibilidade para frequentar uma pós-graduação ou um mestrado, aposte em workshops, cursos que a ensinem a dominar novas tecnologias multimédia e refresque os seus conhecimentos linguísticos.

Os desafios não se esgotam, todavia, aqui. "É hoje um fator redibitório não ser fluente em inglês", sublinha o responável. "Uma aula à noite permite fazer o upgrade desta base necessária a qualquer interface no mercado do emprego", aconselha ainda Yves Turquin. Se puder aprender uma nova língua, tanto melhor.

3. Pare de dizer que não pode ou não consegue

Não tenha medo de arriscar. "Transforme um problema em desafio. Tenha sempre em mente que um empregador conta consigo, qualquer que seja o seu nível hierárquico, para encontrar soluções e pensa que, se um colaborador lhe traz um problema e não sugere soluções, se calhar faz parte do problema", diz Yves Turquin, especialista em recursos humanos.

"Passe a incluir no seu discurso palavras como descoberta, garantia, amor, provado, resultados, poupar, fácil, saúde, dinheiro, novo, segurança e você que, segundo um estudo norte-americano, são as expressões persuasivas. Utilize frase curtas e assertivas e comece-as sempre com a palavra eu", aconselha ainda o diretor-geral da Transitar.

4. Registe as suas ideias

Compre um caderno de capa dura que caiba na carteira para apontar ideias que pode apresentar no trabalho, revelando-se proactiva e poderá mais facilmente assumir-se como o elemento da equipa que resolve problemas. À noite pouse-o na mesa de cabeceira. Sabia que as melhores ideias de génios como Leonardo da Vinci, Albert Einstein ou Isaac Newton surgiram durante o sono?

5. Prepare as reuniões

Segundo o especialista em recursos humanos Yves Turquin, "95% das reuniões têm uma ordem do dia mas 99% dos participantes não as preparam", critica. "Marque a diferença. Chegue a cada reunião com documentos elaborados previamente", recomenda. Reserve cinco minutos antes para se imaginar a participar de forma eficaz e tente ser uma das primeiras a falar.

6. Inscreva-se num site de emprego

Mesmo que tenha um trabalho que goste não se acomode. Lois P. Frankel, autora da obra "As boas raparigas não sobem na vida", alerta para isso mesmo no seu livro. "No próprio dia em que começar num emprego, comece a procurar o seguinte", aconselha.

"Provavelmente só irá mudar ao fim de vários anos, mas (...) ser-lhe-à mais fácil detetar os que mais lhe convêm, além de que ficará em vantagem em relação à concorrência", acrescenta. Se acha que não tem tempo, inscreva-se num site especializado e receberá por e-mail as ofertas adequadas ao seu perfil.

7. Deixe de fumar

Esta decisão fará bem à sua saúde, à sua imagem e até desempenho. Segundo Allan Pease e Barbara Pease, especialistas em linguagem corporal, "fumar é um sinal dirigido para o exterior de agitação e de conflitos interiores". Na prática, quando fuma está a dizer aos outros que é insegura. Por outro lado, o tabaco interfere no ritmo de trabalho, ora porque a obriga a fazer pausas para o cigarro ora porque a privação de nicotina se traduz em irritação. E isso não lhe fica nada bem!

8. Peça um aumento

Deste ano não passa, como muito provavelmente já pensou por mais do que uma vez, mas terá de preparar o discurso e perceber qual é o momento certo para avançar! Siga, no entanto, os conselhos do especialista em recursos humanos Yves Turquin no dia em que decidir avançar. "Registe e quantifique os resultados das suas ações. Não aproveite um caso de êxito para pedir logo o aumento", adverte.

"O oportunismo traduzir-se-à numa imagem de mercenário", justifica. "Aproveite as reuniões de avaliação para se preparar e apoiar-se em factos e, se for caso disso, nos resultados para os quais contribuiu, não colocando o superior numa ratoeira mas ajudando-o perceber como pensa integrar este desempenho no seu plano de carreira", acrescenta ainda o especialista.

"Não se esqueça que um aumento não significa forçosamente dinheiro a mais, pode ser uma responsabilidade acrescida ou o perímetro da suas intervenções aumentado que se traduzirão em maiores resultados e farão aceder a um patamar hierárquico superior com outras regalias", reforça ainda Yves Turquin.

9. Potencie o seu relógio biológico

Estudos internacionais demonstram, ao longo das últimas décadas, que o cérebro está mais apto a desempenhar funções intelectuais até seis a 12 horas depois de acordarmos, a altura em que se libertam substâncias que estimulam os neurónios, assim como se sabe que após as 21 horas o organismo liberta hormonas associadas ao sono.

Pode potenciar o seu nível de produtividade e diminuir a fadiga mental, estando atento ao seu ritmo biológico. Aproveite os períodos do dia em que se sente mais enérgico para desenvolver as tarefas complicadas.

Texto: Nazaré Tocha com Yves Turquin (diretor-geral da Transitar), Allan Pease (especialista em linguagem corporal) e Barbara Pease (especialista em linguagem corporal)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.