O consumo de produtos derivados do tabaco não apenas prejudica a saúde humana, como também causa um "enorme dano" ao meio ambiente, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a propósito do Dia Mundial Sem Tabaco.

Dados da OMS indicam que o tabagismo provoca 7 milhões de mortes por ano e gera despesas de 1,4 mil bilhões de dólares em custos de saúde, perda de produtividade e degradação ambiental – cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

"Esta análise é a primeira que relaciona o impacto ambiental com o cultivo, manufatura, uso e resíduos do tabaco, apesar de a informação ser limitada, porque a indústria não reporta dados e os governos não os exigem", disse o coordenador da OMS para o Controlo de Tabaco, Vinayak Prased.

Os especialistas determinaram que os resíduos de tabaco contêm mais de 7 mil substâncias químicas tóxicas, que envenenam não só atmosfera, como também os solos, mares e rios. Dos 15 mil milhões de cigarros vendidos diariamente, 10 mil milhões acabam no meio ambiente, contaminando-o com a sua mistura de nicotina, arsénio e metais pesados.

Por outro lado, o tabaco gera efeitos nocivos desde o seu cultivo, que requer o uso de agroquímicos e reguladores de crescimento e contribui para o desflorestamento, alertou a OMS. O plantio, a produção e distribuição também obrigam ao uso extensivo de água e energia. Outra forma de contaminação são as emissões de fumo, que representam toneladas de gases cancerígenos, tóxicos e com efeito de estufa.

Leia também: É isto que acontece ao seu corpo se deixar de fumar

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.