Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres em todo o mundo.

Em Portugal, são detetados anualmente cerca de 6.000 novos casos desta doença.

O cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres (não considerando o cancro da pele), e corresponde à segunda causa de morte por cancro, na mulher.

O cancro da mama é uma das doenças com maior impacto na nossa sociedade, não só por ser muito frequente, e associado a uma imagem de grande gravidade, mas também porque agride um órgão cheio de simbolismo, na maternidade e na feminilidade.

Esteja atento(a) aos sintomas, mesmo aos mais desconhecidos.

Veja a galeria de imagens

O cancro da mama pode causar alterações físicas visíveis, que devem ser observadas com atenção:

  • Qualquer alteração na mama ou no mamilo, quer no aspeto quer na palpação;
  • Qualquer nódulo ou espessamento na mama, perto da mama ou na zona da axila;
  • Sensibilidade no mamilo;
  • Alteração do tamanho ou forma da mama;
  • Retração do mamilo (mamilo virado para dentro da mama);
  • Pele da mama, aréola ou mamilo com aspecto escamoso, vermelho ou inchado; pode apresentar saliências ou reentrâncias, de modo a parecer "casca de laranja".
  • Secreção ou perda de líquido pelo mamilo.

Apesar dos estadios iniciais do cancro não causarem dor, se sentir dor na mama ou qualquer outro sintoma que não desapareça, deve consultar o médico.

Na maioria das vezes, estes sintomas não estão associados a cancro, mas é importante ser visto (a) pelo médico, para que qualquer problema possa ser diagnosticado e tratado atempadamente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.