O café costuma deixar a boca seca e isso pode ser o principal causador de mau hálito, assim como os extras que lhe costumamos adicionar, como o leite e o açúcar.

O açúcar contribui para o crescimento de bactérias existentes na cavidade oral e, consequentemente, para o mau cheiro. Já o leite é rico em açúcar e proteínas, o que leva à formação de odores desagradáveis pela ação das bactérias que dissolvem a proteína da lactose.

Tal favorece a formação de um cheiro de semelhante a enxofre que permanece na boca se não for lavada.

Quem consome álcool com frequência - e em excesso - sofre de mau hálito. E porquê? O álcool pode causar problemas graves de saúde e a halitose é um sinal do efeito nocivo do álcool sobre o tubo digestivo.

Por outro lado, a acumulação de bactérias na cavidade oral, em contacto com alimentos, produz compostos sulfurados voláteis que causam um odor muito forte.

Saliva, um exterminador de bactérias

Regra geral: a quantidade dessas bactérias é controlada pela nossa saliva, que contribui para a higiene da cavidade oral. Quando a saliva está diminuída, por algum motivo, a proliferação das bactérias aumenta.

O tabaco provoca também ele halitose uma vez que deixa partículas dos vários componentes do fumo na garganta e pulmões.

Este odor permanece durante horas nos pulmões e, por isso, sempre que se expira ao falar, esse mau-cheiro - que é socialmente inaceitável - é transmitido pelo ar.

As explicações são do médico dentista Rodrigo Avelãs Cavaco.