É um procedimento já em curso, cujos resultados se reflectem na redução de mortes hospitalares no primeiro trimestre deste ano, em que foram registadas 119, contra 265 do igual período de 2019.

Em entrevista à Angop, hoje, no Lubango, a directora da única unidade de atendimento a crianças na Huíla, Florinda Miranda, ressaltou que, das 119 crianças falecidas no primeiro trimestre, 86 casos foram em menos de 12 horas de internamento.

A médica frisou que esssa estatística indicia que mais de 80% das mortes eram dadas como extra-hospitalar, devido a inobservância dos cuidados de suporte avançado de saúde no transporte de pacientes ecavuados para o hospital de especialidade.

“Por causa dessas mortes estamos a levar a cabo uma estratégia que tem a ver com a agressividade na recepção aos pacientes no banco de urgência, através da busca de informações sobre o local de proveniência, com os quais traçamos a melhor forma de trasnferir os doentes, sem colocá-los em risco de morte”, ressaltou.

Acrescentou ainda que os números do primeiro trimestre indicam que 16 óbitos, do global registados, foram de internamentos após 12 horas, oito em menos de 24 horas, dois em mais de 24 horas, igual número em menos 48 horas e cinco em mais de 48 horas de internamento.

A especialista em urologia indicou a melhoria da capacidade interna de resposta do ponto de vista de especialidade, tendo em conta as accões realizadas e por serem realizadas, entre as quais o funcionamento do bloco operatório e promover formação em suporte avançado em pediatria para enfermeiros e médicos.

Quanto a prevenção à covid-19, Florinda Miranda frisou que a unidade criou três áreas, a primeira de triagem para doenças de índole respiratória, a segunda de internamento provisório caso haja necessidade de ter crianças em quarentena e a terceira de internamento de eventuais menores contaminados em estado grave.

A pedriatia dispoõe de material de biossegurança, fatos, máscaras faciais, protecção para os pés, batas descartáveis em quantidade para o uso diário.

A Pediatria do Lubango tem uma capacidade de 250 camas, sendo as doenças respiratórias, diarreicas agudas e malnutrição as mais frequentes.

No primeiro trismetre assitiu 8. 501 crianças, contra 6. 361 do igual período do ano precedente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.