Ao todo já morreram em Itália 7.503 pessoas na sequência do novo coronavírus SARS-COV-2. Só nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde italianas contabilizaram mais 838 mortes.

O país registou até ao momento 74.386 casos de COVID-19, 5.210 dos quais nas últimas 24 horas. Apenas 9.362 pessoas recuperaram.

Existem ainda 57,521 casos ativos no país, havendo 3,489 pessoas em estado considerado crítico.

A região italiana mais afetada pela pandemia continua a ser a Lombardia, no norte do país, com 4.474 mortos até ao momento.

Vários países estão a enviar ajuda para este país. Tanto a Rússia como a China já enviaram equipas de médicos e virologistas, assim como material médico, para solo italiano. A Alemanha, por exemplo, está a aceitar doentes de Itália, face ao entupimento dos serviços de saúde. Cuba também enviou 52 médicos para a península itálica.

Boletim italiano

Portugal com 43 mortes

De acordo com o boletim diário da Direção-geral da Saúde (DGS), registaram-se até ao momento 43 mortes, mais 10 que ontem,  e 2.995 casos confirmados de COVID-19 em Portugal. Pelo menos, 1.591 pessoas aguardam resultado laboratorial, há já 22 recuperados e 13.624 cidadãos permanecem em vigilância pelas autoridades.

Os dados do boletim indicam que dos casos confirmados de infeção por SARS-COV-2, 276 estão internados, dos quais 61 em unidades de cuidados intensivos, uma subida de 27,1% (mais 13 casos) face aos dados de terça-feira. Quando ao número de mortes, 20 ocorreram no Norte, 10 no Centro, 12 em Lisboa e uma no Algarve. Dos 43 óbitos, 30 registaram-se no sexo masculino e 13 no sexo feminino.

Mais de 19 mil mortos

Mais de 19 mil pessoas morreram em todo o mundo infetadas por covid-19, de acordo com um balanço feito pela Agência France Presse (AFP) a partir de dados oficiais divulgados hoje às 11:00. De acordo com o novo balanço divulgado às 11:00, o novo coronavírus matou 19.246 pessoas em todo o mundo desde que surgiu em dezembro.

Foram registados mais de 427.940 casos de infeção em mais de 181 países e territórios desde o início da epidemia.

Espanha superou hoje a China em número de mortos: 3.434 óbitos, mais 738 em 24 horas.

Os países mais afetados depois de Itália e Espanha são a China com 3.281 mortes para 81.218 casos, Irão com 2.077 mortes (27.017 casos), França com 1.100 mortes (22.302 casos) e Estados Unidos com 600 mortos (55.225 casos).

Desde as 19:00 de terça-feira, Camarões e Níger anunciaram as primeiras mortes relacionadas ao vírus. Líbia, Laos, Belize, Granada, Mali e Dominica anunciaram os primeiros casos.

A Europa totalizou até às 11:00 de hoje 226.340 casos (12.719 mortes), a Ásia 99.805 casos (3.593 mortes), Estados Unidos e Canadá 57.304 casos (624 mortes), Médio Oriente 32.118 casos (2.119 mortes), América Latina e Caraíbas 7.337 casos (118 mortes), Oceânia 2.656 casos (nove mortes) e África 2.382 casos (64 mortes).

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto causado pelo vírus SARS-COV-2 espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A cidade de Wuhan, capital de Hubei e onde foram detetados os primeiros doentes, voltou a não registar novo caso de contágio local, indicou a Comissão de Saúde chinesa.

Como lavar bem as mãos para se ver livre de vírus e outros microrganismos?

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.