Uma mulher de 29 anos foi a um hospital de Taiwan com dores e olhos lacrimejantes.

A jovem julgava que a irritação era causada por um qualquer corpo estranho, mas o médico descobriu que sob a sua pálpebra havia quatro minúsculas abelhas de suor (Halictidae), de acordo com as informações divulgadas pelo canal de notícias taiwanês CTS.

As abelhas tinham cerca de quatro milímetros de tamanho cada uma e foram extraídas pelas patas do olho da paciente pelo próprio médico.

"Ela não conseguia fechar os olhos completamente, olhei ao microscópio e vi algo preto que parecia uma perna de inseto", disse à BBC o médico Hong Chi Ting, do Hospital Universitário Fooyin, no sul de Taiwan.

"Agarrei a perna e, muito devagar, peguei uma, depois vi outra, e outra e outra, ainda estavam intactas e estavam todas vivas".

Abelhas de suor (Halictidae)
Abelhas de suor (Halictidae) créditos: Pixabay

Hong diz que nunca tinha visto um caso semelhante antes.

Segundo a taiwanesa, as abelhas ter-lhe-ão entrado para o olho na sequência de uma rajada de vento, quando limpava as sepulturas de familiares durante o Festival Qingming, uma tradição chinesa também conhecida como dia de limpeza dos túmulos. A mulher achava que o que teria no olho seriam vestígios de poeira.

Os insetos que se aninhavam no olho da mulher, identificados como "Miss He", eram uma espécie de halíctidos, conhecidos como "abelhas de suor" porque são atraídos pela transpiração, da qual se alimentam, e ao que parece também de lágrimas, que possuem alto teor nutritivo.

O médico explicou que, como a mulher usava lentes de contato, não esfregou os olhos, impedindo que as abelhas segregassem veneno.

"Poderia ter ficado cega", disse a mulher, citada pela CTS.