Os bebés angolanos serão responsáveis por quase um por cento dos estimados 392 mil e 78 bebés nascidos nesse dia.

Segundo o relatório, foi em Fiji, no pacífico, que provavelmente nasceu o primeiro bebé de 2020, e o último terá nascido nos Estados Unidos da América.

Globalmente, estima-se que mais da metade desses nascidos ocorreu em oito países, como na índia (67 mil 385 bebés), China (46 mil 299), Paquistão (16 mil 787), Indonésia (13 mil 020), EUA (10 mil 452), RDC (10 mil 247) e Etiópia (8 mil 493).

Todos os anos, em Janeiro, o UNICEF celebra os bebés nascidos no ano novo, um dia promissor para o nascimento de crianças.

No entanto, para milhões de recém-nascidos, em todo mundo, não se trata de um dia favorável.

Em 2018, 2,5 por cento milhões de recém-nascidos morreram no primeiro mês de vida, cerca de um terço deles no primeiro dia em que vieram ao mundo.

Entre essas crianças, a maioria morreu de causas que poderiam ser evitada, como parto prematuro, complicações durante o parto e infecções como sepse.

De igual modo, mais de 2,5 milhões de bebés nascem mortos a cada ano.

Na nota, o UNICEF refere que, nas últimas três décadas, o mundo viu um progresso notável na sobrevivência infantil, reduzindo em mais de metade o número de crianças que morreram antes do quinto aniversário.

Porém, houve um progresso mais lento para os recém-nascidos, os bebés que morreram no primeiro mês representam 47 por cento de todas as mortes entre crianças em 2018, contra 40 por cento em 1990.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.