A informação foi avançada, segunda-feira, em Ondjiva, pela representante da Organização Não Governamental (ONG) Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) na província do Cunene, Ana Joanson, tendo precisado que o programa terá a duração de 10 meses.

Disse que a iniciativa, da ADPP,  visa sensibilizar as mulheres sobre os perigos e as formas de prevenção da gravidez precoce e do VIH/SIDA, através de métodos como a abstinência, fidelidade e uso do preservativo nas relações sexuais ocasionais.

Lembrou que a província do Cunene é uma das mais endémica do país, facto que obriga a um esforço conjunto das diferentes organizações da sociedade civil no sentido de sensibilizarem a população a prevenir-se da doença e aderir aos serviços de diagnóstico e tratamento da pandemia.

Dados apresentados pela Rede Angolana das Organizações Não Governamentais de Luta Contra VIH/SIDA (ANASO), em Dezembro de 2018, indicam que a província do Cunene continua a liderar taxa de incidência da doença no país, representando 6% das novas transmissões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.