A informação foi prestada ontem, quarta-feira, à Angop, pelo coordenador do Programa de Prevenção do VIH/Sida da ADPP no Cunene, Paulo Tchiamba, referindo que as gestantes com diagnóstico positivo foram encaminhadas aos serviços de saúde para receberem anti-retrovirais.

“Antes da realização dos testes as mulheres são prestadas apoio moral de que o sida  é apenas uma doença e quando alguém tem não significa o fim da vida, mas uma fase que é possível viver muitos anos de vida caso cumpram com a medicação passada pelo médico”, explicou.

O responsável disse ainda que foram realizadas 6.181 palestras sobre a importância do teste do VIH/Sida, para saberem do estado serológico e serem acompanhadas e submetidas ao corte de prevenção vertical para não contaminar o bebé durante o parto.

Paulo Tchiamba sublinhou que o Programa de Prevenção da doença tem 21 activistas distribuídos em sete unidades sanitárias dos bairros Caculuvale, Onauhumba, Cachila, Naipalala 1 e 2, assim como no Hospital Geral de Ondjiva.