Em igual período do ano de 2018, o número desceu para 102 crianças, fruto do trabalho de sensibilização direccionado ás mães grávidas infectadas , num programa conjunto do governo da província, secretária da saúde , Chevron e seus associados.

Visando manter o ritmo de sensibilização com medidas preventivas, foi lançado,  sexta-feira, nesta cidade, o projecto de VIH/SIDA denominado, “Nascer Livre Para Brilhar”.

O projecto VIH/SIDA “Nascer Livre Para Brilhar”, de   iniciativa da Primeira Dama da República, Ana Dias Lourenço, em Cabinda a sua  implementação e apoio são  da responsabilidade  da esposa do governador de Cabinda, Maria de Fátima Laborinho, na qualidade de coordenadora provincial.

A coordenadora provincial sublinhou a importância do projecto, tendo realçado que, o mesmo merece uma reflexão sobre as melhores formas de diminuir a propagação do VIH/SIDA no país e na província em particular.

Em Cabinda, o projecto *Nascer Livre Para Brilhar*, visa criar um movimento provincial de responsabilidade individual , chamando a atenção de todos para uma resposta concreta, quebrando as barreiras sócio-culturais que impedem as mães grávidas a fazer os testes,  uma vez contaminadas  têm a possibilidade de começar  imediatamente o tratamento para evitarem  a transmissão através do corte vertical.

O sector da saúde em Cabinda, conta com 105 unidades sanitárias, uma cobertura sanitária dos serviços de VIH/SIDA de 63,8 por cento, onde constam 27 unidades de Prevenção de Transmissão Vertical (PTV), 67 de Testagem Iniciativa do Provedor de Saúde (ATIP), 29 Serviços de Atendimento ao Adulto (KTV), e 8 unidades de atendimento a crianças.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.