Ao reagir tais informações à Angop, o director da Saúde do Bié, João Campos Cacungula, esclareceu haver uma alternância de horário dos trabalhadores da empresa Makiber Lda, encarregue da construção do Hospital, tendo em conta o Estado de Emergência que o país vive desde 27 de Março, com vista a evitar propagação da COVID-19.

João Campos Cacungula avançou que, neste momento, as obras do referido Hospital, no bairro do Chissindo, a cinco quilómetros a Sul da capital, estão já perto de 90 por cento de execução física.

Desde o início deste ano, a empresa trabalha nos acabamentos.

Adiantou que a empresa mantém o prazo da entrega daquela infra-estrutura para este ano.

A infra-estrutura, avaliada em 48 milhões de euros, teve início em Fevereiro de 2018.

O novo Hospital Geral do Bié está a ser edificado numa área de 50 mil metros quadrados e terá capacidade de 300 camas para internamento de pacientes e pavilhões para os serviços de pediatria, psiquiatria, laboratório, hemodiálise, salas de parto, neonatologia, esterilização e duas salas de internamento, refeitório e lavandaria.

A obra conta já com muro de vedação, casas para os médicos e garante primeiro emprego a mais de 150 jovens.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.