Segundo a médica, que falava à Angop sobre os cuidados a se observarem com a voz, no âmbito do Dia Mundial da Voz (16 de Abril), essa ida ao especialista é fundamental no sentido de se diagnosticar e tratar precocemente eventuais problemas específicos da laringe, como a tiróide e as cordas vocais.

A especialista entende que para se ter uma boa voz é necessário ter alguns cuidados, como não fumar, gritar, pigarrear, falar demasiado tempo seguido, não consumir bebidas alcoólicas e resguardar o pescoço.

“Devia ser proibido usar o ar condicionado em temperaturas muito baixas, bem como a auto-medicação”, frisou a terapeuta, defendendo ser necessário beber muita água e comer muita fruta, assim como repousar e ter uma boa utilização da voz.

Na sua óptica, nas escolas de formação de professores devia haver uma cadeira que ensinasse a melhor maneira de se respirar, para preservação da saúde vocal.

De acordo com a médica, quando se fala do Dia Mundial da Voz, pensa-se apenas nos cantores e esquecem-se dos locutores, padres, advogados e professores.

Os profissionais da voz são todos aqueles que dependem da voz como instrumento de trabalho e que necessitam de um tipo específico de qualidade vocal para manter-se na função, como os professores, operadores de telemarketing, locutores, jornalistas, políticos, cantores, actores, dentre outros.

“Quando a nossa voz está alterada, podemos não ser reconhecidos. Através da voz podemos determinar a idade de uma pessoa e como são as suas condições físicas e emocionais”, esclareceu.

O Dia Mundial da Voz é comemorado anualmente a 16 de Abril com o intuito de se alertar a população sobre os cuidados na preservação da voz.

A primeira celebração em referência à voz remonta ao ano 1999, no Brasil, mas foi a partir de 2003 que a efeméride ganhou destaque mundial, quando passou a ser comemorada nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.