O popular youtuber norte-americano Matt Friedrichs, isolado em casa com sintomas de covid-19, denuncia a escassez de testes de despistagem da doença nos Estados Unidos da América e fala mesmo num alegado tratamento discriminatório por parte das administrações das unidades de saúde do país. "Eu estou a debater-me com o que acho ser uma gripe ou uma constipação. Falei ontem com o meu médico e ele mandou-me tratar como se fosse uma gripe", revela Matt Friedrichs.

"Ele disse-me que não me podia mandar testar porque não há testes suficientes para toda a gente", confessou numa transmissão em direto que fez há pouco no canal de YouTube que criou. "Não há testes suficientes na Califórnia", tinha lamentado poucas horas antes no Twitter. "As celebridades estão todas a fazer os testes porque têm dinheiro para os pagar e as pessoas como eu não podem ser testadas porque os testes, depois, não chegam para nós", condena Matt Friedrichs.

"Os poderosos e os ricos podem ser imediatamente testados para diagnosticar o coronavírus e eu tenho de ficar sentado em casa", denuncia ainda o youtuber. "Eu posso ter apenas uma gripe mas gostaria de ter a certeza", insiste o norte-americano. "Em muitos municípios de Los Angeles, as pessoas estão proibidas de sair de casa, a não ser para ir à mercearia e à farmácia ou para auxiliar idosos. No meu, ainda temos liberdade para circular mas acredito que isso venha a mudar", desabafa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.