A República islâmica, que confirmou oficialmente os seus primeiros casos da covid-19 em fevereiro, é o país mais atingido pela pandemia no Médio Oriente.

O Irão confronta-se há várias semanas com um aumento dos casos confirmados e das mortes.

A porta-voz do ministro da Saúde, Sima Sadat Lari, anunciou hoje 153 novos óbitos, elevando o balanço para um total de 12.084 mortos.

Lari anunciou igualmente que 2.691 pessoas testaram positivo ao coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para um total de 248.379 os casos oficialmente confirmados no Irão.

De acordo com a porta-voz, nove das 31 províncias iranianas estão classificadas como “vermelhas”, a categoria mais elevada na escala de risco do coronavírus no país.

Outras dez províncias estão em estado de alerta, incluindo a província de Teerão onde está incluída a capital, acrescentou.

“Teerão está confrontada com uma situação muito frágil”, declarou por sua vez Aliréza Zali, coordenador da luta contra a doença em Teerão, citado pela agência noticiosa ISNA.

“O número de infeções, de mortes e de hospitalizações aumentou cada vez mais nos últimos dez dias”, lamentou, antes de sugerir a aplicação de novas restrições para conter o coronavírus.

No seu combate à pandemia, as autoridades iranianas nunca impuseram o confinamento da população mas decretaram diversas restrições, incluindo a proibição dos ajuntamentos, em particular religiosos e ainda desportivos, limitação da atividade económica ou deslocações no interior do país.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (131.480) e mais casos de infeção confirmados (quase 3 milhões).

Seguem-se Brasil (66.741 mortes, quase 1,67 milhões de casos), Reino Unido (44.391 mortos, mais de 286 mil casos), Itália (34.899 mortos e quase 242 mil casos), México (32.014 mortos, mais de 268 mil casos), França (29.936 mortos, mais de 206 mil casos) e Espanha (28.392 mortos, mais de 252 mil casos).

A Índia, que contabiliza 20.642 mortos, é o terceiro país do mundo em número de infetados, depois dos EUA e do Brasil, com mais de 742 mil, seguindo-se a Rússia, com mais de 699 mil casos e 10.650 mortos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.