O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo porta-voz da Polícia Nacional, Valdemar José, durante um balanço sobre a situação epidemiológica de Angola e foi denunciado através das redes sociais.

Valdemar José apelou aos angolanos para que continuem a denunciar as “irregularidades” às autoridades e garantiu que a polícia “não negligencia” estas queixas.

O homem que tentou comprar o teste por 5.000 kwanzas (7,7 euros) “está detido e será responsabilizado por este ato”, sublinhou o subcomissário.

Valdemar José reconheceu os grandes constrangimentos ao trânsito que se verificaram hoje nos acessos de e para Luanda, província sob cerca sanitária onde desde quinta-feira é obrigatória a realização de teste à covid-19.

A exigência de testagem à saída da província provocou “filas intermináveis de camiões” e constrangimentos de trânsito “por razões logísticas e operacionais”, sobretudo nos postos de saída de Maria Teresa e Longa, disse o responsável da polícia, prometendo melhorar os procedimentos nos próximos dias.

Angola conta agora com 462 casos confirmados, dos quais 23 óbitos, e 321 ativos, incluindo um doente em estado crítico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.