Em nota a que a Angop teve acesso hoje, a representação diplomática de Angola agradeceu gratidão ao Ministério dos Negócios Estrangeiros da Etiópia pela iniciativa conjunta do primeiro-ministro, Abiy Ahmed, e do bilionário chinês, Jack Ma, presidente das fundações Jack Ma e Alibaba.

A embaixada, Igualmente Missão Permanente junto da União Africana e Comissão Económica das Nações Unidas para a África (UNECA),  refere que o gesto permitiu a distribuição a 54 países africanos da doação médica destas duas organizações filantrópicas chinesas.

Destinado a apoiar os profissionais de saúde no combate à pandemia, o carregamento de Angola (20 mil testes de diagnóstico laboratorial, cem mil máscaras médicas e mil roupas de protecção e escudos) chegou a Luanda a 26 de Março, em voo charter, da Ethiopian Airlines.

O mesmo foi recebido, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, pelos secretários de Estado para a Cooperação Internacional do Ministério das Relações Exteriores, Domingos Vieira Lopes e da Saúde, Franco Mufinda.

À semelhança de todo o mundo, a Etiópia, cuja capital Addis-Abeba alberga mais de cem missões diplomáticas, tem tomado, por via do seu Governo, várias medidas para a contenção do novo Coronavírus, que já infectou sete cidadãos angolanos, dos quais dois morreram e um recuperou.

Por seu turno e na sequência das orientações da Organizacao Mundial da Saúde (OMS) e do Executivo angolano, a Embaixada observa, igualmente, um Plano de Contingência, consubstanciado em medidas de prevenção da propagação da doença.

Neste particular, destaca-se nomeadamente a disponibilização de material sanitário, de higienização e desinfestação, assim como a redução de concentração de funcionários nas instalações, entre outras precauções, mencionadas no Decreto Presidencial sobre o Estado de Emergência.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.