O estudo publicado no The Journal of Sexual Medicine faz parte de um grande projecto focado em homens submetidos a cirurgias ao pénis para corrigir uma malformação congénita designada de hipospádia.

A hipospádia é uma deformação inata do meato urinário, caracterizada pela abertura da uretra em localização anormal na glande. Afecta um em cada 300 homens, segundo dados de um hospital britânico.

Para incrementar a qualidade do resultado do trabalho cirúrgico e a satisfação dos doentes, os investigadores quiseram saber o que as mulheres mais apreciam no órgão sexual masculino.

Para tal, os cientistas da Universidade de Zurique pediram a 105 mulheres para classificarem a importância de oito aspectos do pénis numa escala de cinco pontos em que um é pouco importante e cinco é muito importante.

Os oito parâmetros em análise correspondiam ao comprimento do pénis, perímetro, posição e abertura da uretra - designada de meato - forma da glande, pele, escroto, pêlos púbicos e a aparência coméstica geral do órgão, embora os cientistas admitam que este último parâmetro seja difícil de aferir.

Os investigadores concluíram então que é precisamente a "aparência coméstica geral do pénis" o aspeto mais importante para as mulheres.

A posição e a forma do meato são, em contrapartida, o que menos importa para o sexo oposto. Contrariamente ao cliché sobre o tamanho, o comprimento surge apenas em sexto lugar na lista dos aspectos mais importantes. A grossura do pénis aparece em terceiro lugar e os pêlos púbicos em segunda posição.

Em conclusão, os cientistas acreditam que não existe assim um único aspecto do pénis que seja absolutamente essencial na avaliação global feita pelo sexo feminino, a não ser a sua aparência geral, lê-se no estudo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.