Segundo a directora do Gabinete local da Saúde, Jovita André, durante um encontro com jornalistas, a campanha irá decorrer em três fases diferenciadas, sendo a primeira, denominada ronda zero, entre os dias 2 e 4 de Agosto, apenas abrangente aos municípios do Huambo, Cachiungo e Chicala-Cholohanga.

Na fase seguinte, prevista para o período de 16 a 18 do mesmo mês e denominada primeira fase, a campanha será já extensiva aos municípios da Caála e Ecunha, tal como a segunda fase, que terá lugar entre os dias 30 de Agosto a um (1) de Setembro.

Esta campanha, explicou a responsável, surge em resposta a um caso de poliomielite registado recentemente no município do Cachiungo, 62 quilómetros da cidade do Huambo, em uma criança de dois anos, isto 20 anos após o registo do última caso, que teve lugar em 1999, no município da Ecunha.

Jovita André esclareceu que para a imunização dos petizes foi mobilizado um total de duas mil e 415 equipas, integrada por vacinadores e registadores, além de 866 mobilizadores.

Pelo facto de ser uma campanha com carácter emergencial, referiu que ela terá lugar somente em cinco, dos 11 municípios da província, para contrapor o caso do Cachiungo, que apesar de ser apenas um, neste momento em tratamento médico e medicamentoso, é considerado surto, por se tratar de uma doença rara.

A responsável lembrou que a poliomielite é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode afectar crianças e, também, adultos por meio do contacto directo com fezes ou secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes e causa paralisia, sendo que apenas uma pessoa pode afectar mais 200 cidadãos.

Todavia, a responsável solicitou a máxima colaboração dos pais e encarregados de educação no sentido de colocarem as crianças à disposição dos vacinadores, porque  apesar de ser uma campanha porta-a-porta e com abrangência nos principais locais de concentração pessoas (igrejas e mercados), exige o envolvimento e o apoio de todos.

Os órgãos de comunicação social, de acordo com a responsável, também são chamados a colaborar na campanha, a decorrer sob o lema “Vacinar a criança é garantir o futuro de Angola”, através da sensibilização e denúncia de possíveis resistência, por parte dos pais e encarregados de educação, bem como em casos alteração dos dados pelos vacinadores e estatísticos.

Jovita André referiu que em breve realizar-se-á, em toda província, uma campanha de vacinação contra esta doença, no âmbito do calendário nacional de imunização, para prevenir as crianças da poliomielite.

Com uma rede sanitária de 248 unidades hospitalares, a província do Huambo possui uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadros e uma população de dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos nos municípios do Bailundo, Caála, Chicala-Cholohanga, Cachiungo, Chinjenje, Ecunha, Huambo, Londuimbali, Longonjo, Mungo e Ucuma.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.