A referida unidade hospitalar do Lobito tem disponibilidade em termos de antirretrovirais para atender a demanda dos pacientes em acompanhamento psicológico e medicamentoso.

De Janeiro a Setembro de 2018, dois mil e 924 pacientes foram testados na instituição, dos quais 393 deram positivo, totalizando 3.640 pacientes em acompanhamento.

O aumento na afluência é resultado das campanhas de sensibilização do centro nas igrejas, escolas, mercados, entre outros locais, que têm contribuído para a mudança de consciência de muitos pacientes que, conhecendo seu estado serológico, procuram assistência adequada.

Falando à Angop, a responsável pelo CATV, Ana Santos, acrescenta que, de três em três meses, os seropositivos passam pelo centro de aconselhamento e recebem os medicamentos à base de comprimidos, de acordo com o preconizado pelo Instituto Nacional de Luta contra a Sida (INLS).

A psicóloga salienta que a adesão ao centro vem crescendo desde a sua abertura, em 2006.

De acordo com a entrevistada, as acções educativas realizadas pelo CATV surtiram efeitos positivos no seio de muitas famílias no Lobito, mits das quais deixaram de discriminar os seropositivos, fruto das informações que recebem dos especialistas.

No estabelecimento, o paciente seropositivo é atendido de forma integral por uma equipa formada por nove técnicos, sendo três psicólogos e dois enfermeiros, além de quatro técnicos médios de enfermagem.

Com capacidade para atender diariamente 50 pacientes, o Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária do Hospital Geral do Lobito tem disponível um laboratório para os exames. Em média são diagnosticados cinco novos casos de VIH por semana, sendo a faixa etária dos 15 aos 44 anos de idade a mais atingida.

De Janeiro a Setembro de 2017, dos 2.991 testes realizados 389 deram positivo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.