Uma mulher de 80 anos é a primeira pessoa com o novo coronavírus a morrer no Japão, informou esta quinta-feira o ministro da Saúde, alertando que não é ainda claro se foi o vírus a causa da sua morte.

"A relação entre o novo coronavírus e a morte da pessoa ainda não é clara", afirmou Katsunobu Kato. "Esta é a primeira morte de uma pessoa que testou positivo" para o COVID-19.

Na China, a província de Hubei, onde o vírus apareceu, foram anunciadas nas últimas 24 horas mais 242 mortes e quase 15.000 novas pessoas infetadas. 

Pelo menos 1.355 pessoas morreram no país e quase 60.000 foram infetadas na China continental, um número que saltou após a introdução de um novo método de deteção na quarta-feira, passando as autoridades chinesas a definir a infeção com base em radiografias ao tórax.

Esta radiografia ao tórax dos casos suspeitos pode ser considerada suficiente para diagnosticar o vírus, em vez de testes padrão de ácido nucleico, disseram as autoridades, citadas pela agência de notícias France Presse.

A nova metodologia torna possível fornecer um tratamento aos pacientes "o mais rapidamente possível" e "ser consistente" com a classificação usada nas outras províncias chinesas, explicou.

“A nossa compreensão da pneumonia causada pelo novo coronavírus está a aprofundar-se e estamos acumular experiência em diagnóstico e tratamento", sublinhou.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus confirmados até agora

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

O que é uma sala de pressão negativa e para que serve?

Veja a expansão do coronavírus em imagens

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.