A informação foi avançada nesta terça-feira à Angop pela administradora municipal de Camacupa, Alcida de Jesus Camatele, sublinhando que, em relação ao ano anterior (2018), há um aumento de 16 milhões de Kwanzas.

O município de Camacupa, centro geodésico de Angola, possui 154 mil e 922 habitantes e conta com 15 unidades sanitárias, dos quais um hospital, quatro centros de saúde e 10 postos de saúde.

Sem avançar as reais quantidades, entre os fármacos constam antibióticos, analgésicos, anti- palúdicos, bem como diverso material gastável.

A malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas, febre tifóide, infecções de transmissão sexual, cólicas abdominais, doenças da pele, gastrites são entre as várias doenças mais tratadas nos hospitais locais, asseverou.

Pediu, no entanto, as famílias no sentido de valorizarem as normas dos cuidados primários de saúde, com destaque para a  melhoria do saneamento básico do meio, uso de mosqueteiros tratado com insecticida e outros.

Os serviços são assegurados por 244 trabalhadores (médicos, enfermeiros e funcionários administrativos).