Para além de manter uma alimentação saudável no seu quotidiano, existem plantas medicinais que são extremamente benéficos para atuar contra as complicações que advêm do excesso de gordura no sangue que também deve ingerir. Podem até ajudar a solucionar problemas em que o colesterol é hereditário e não consequência do estilo de vida. Conheça, de seguida, três plantas que podem salvar as suas artérias. Em caso de dúvida, consulte, todavia, sempre o seu médico.

1. Ispagula

Também é conhecida como plantago mas não interessa toda. A parte desta planta a ter em conta é a cutícula das sementes, a película exterior que as circunda. A ispagula tem efeitos anticolesterol graças à mucilagem, uma fibra solúvel normalmente recomendada como complemento em dietas de pessoas com hipercolesterolemia moderada.

Esta fibra reduz a absorção das gorduras em geral, já que potencia a eliminação de sais biliares, dos quais o colesterol faz parte. Deve ser tomada num preparado, três vezes ao dia, na quantidade de 10 gramas, bebendo seguidamente dois copos de água. Conhecida cientificamente como Plantago ovata, é rica em vitaminas e minerais essenciais.

2. Goma guar

É extraída do endosperma da semente da Cyamopsis tetragonolobus, obtendo-se através da sua trituração e hidrólise. Os componentes da goma guar, para além de reduzirem o apetite, retardam a absorção de gorduras e hidratos de carbono, pelo que estimulam a redução dos níveis de colesterol total e de LDL, o chamado mau colesterol.

A ingestão deste ingrediente alimentar deve ser sempre associada a um plano alimentar pobre em gorduras. A goma guar deve ser tomada em pó,, não ultrapassando as cinco gramas, diluída num copo de água ou de sumo de fruta, antes das refeições. Comece com meia dose diária e vá, progressivamente, aumentando até às duas ou três doses por dia.

3. Alfafa

As sementes da medicago sativa, que pertence ao género de plantas faseoláceas, outro nome dado às leguminosas, para forragens. Estas sementes contêm lecitina (reduz o colesterol total e LDL e contribui para a combustão das gorduras), fitoesteróis e taninos (impedem a absorção de gorduras por parte do sangue) e minerais como cobre, zinco e selénio (evitam que o colesterol oxide e que obstrua as artérias). Deve ser tomada diariamente. A dose recomendada é de 250 a 1500 miligramas de extrato de alfafa ou em preparado.

3 hábitos imprescindíveis a adotar já

Para além dos ingredientes alimentares saudáveis que deve privilegiar, há, na opinião dos especialistas, outros comportamentos preventivos a adotar para reduzir os seus níveis de colesterol:

1. Evitar o consumo de álcool

2. Deixar de fumar

3. Praticar exercício de forma regular

Texto: Ana Catarina Alberto com Elsa Feliciano (nutricionista)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.