A manteiga é um alimento que resulta de um processo de fabrico simples, antigo e artesanal feito atualmente em maior escala, mas respeitando a forma natural com que sempre foi feito: o bater da nata temperada com um pouco de sal. Por outro lado, a margarina resulta da transformação de óleos vegetais após um processo artificial, impossível de recriar em casa.

Sabemos que os nutrientes fornecidos pelos óleos vegetais incluem ácidos gordos e vitamina E, os quais são muito benéficos para a nossa saúde. No entanto, a extensa lista de ingredientes usados no fabrico das margarinas mostra a dificuldade de transformar os óleos vegetais numa pasta adequada a barrar.

É interessante relembrar que o leite, fonte da manteiga, é o único alimento que um mamífero bebé tem à disposição para crescer e desenvolver-se nos primeiros tempos de vida. Tal significa que o leite – enquanto alimento de grande complexidade – é, por si só, rico em vários nutrientes.

A manteiga contém naturalmente vitamina A, vitamina D e vitamina E, que são vitaminas lipossolúveis provenientes do leite, bem como, em doses muito pequenas, sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro e zinco.

Ao invés, os óleos vegetais que estão na base das margarinas, como os de girassol, soja ou amendoim, na verdade não contêm nenhum sal mineral e apenas uma única vitamina, o caroteno (vitamina E), que impede que o fruto / leguminosa rance na natureza, visto ser tão rico em gordura (cerca de 99%).

O óleo de milho, sendo um cereal, partilha estas características, tendo além disso uma porção quase insignificante de vitamina A. O valor nutricional das margarinas é, à partida, relativamente baixo (para além das gorduras que fornece), mas de uma forma geral as marcas juntam como aditivo, a vitamina A e a D, tornando-se artificialmente mais semelhantes à manteiga.

Por tudo isto, a manteiga é um alimento naturalmente mais rico do que a margarina.

No momento de escolher, dê preferência à manteiga. Sem adição de corantes nem conservantes, quando consumida como moderação, esta é uma escolha mais natural e saudável. E, se possível, escolha uma manteiga feita com leite de vacas alimentadas à base de pastagem, um método mais natural e com o sabor original.

As explicações são da nutricionista Maria Paes de Vasconcelos.