Pode até estar decidido a perder alguns quilos, mas isso não tem de se tornar uma obsessão, muito pelo contrário. Não coloque metas que dificilmente irá atingir devido à sua constituição, idade, estatura e/ou estilo de vida. Emagreça sem ter que passar por um verdadeiro calvário e, depois, lembre-se que o mais importante é manter o peso que alcançou. Se cumprir à regra estas sete recomendações de especialistas, será seguramente (muito) bem sucedido nesta tarefa.

1. Eleja a dieta que vai seguir

Uma dieta demasiado hipocalórica reduz o metabolismo basal. Se consumirmos poucas calorias, o corpo fica em alerta e armazena energia. Acomoda-se à quantidade de calorias que está receber e (re)aprende a gastar menos calorias, o que pode comprometer os resultados que pretende atingir. O melhor é reduzir a quantidade de alimentos que ingere, cortar na gordura, nos açúcares e nos hidratos, sem fazer mudanças drásticas nem passar do oitenta para o oito.

2. Comece a fazer exercício

Fechar a boca é meio caminho andado para perder peso mas, por si só, isso pode não ser suficiente. Para potenciar os resultados da dieta que vier a seguir, deve praticar exercício físico com regularidade. Se não gosta de ginásios, ande a pé ou corra. Ter mais massa muscular equivale a um metabolismo mais rápido e se tem mais músculos vai reduzir a gordura corporal. É por esta razão que uma pessoa com mais músculos pode comer mais sem engordar.

3. Substitua a balança pelo espelho

O peso nem sempre é o melhor indicador para aferir se estamos a conseguir emagrecer da forma como pretendemos e ambicionamos, pelo que substituir a balança pelo espelho é uma das técnicas de ajuda a que poderá recorrer. A gordura pesa bastante menos que o tecido muscular, mas é muito mais volumosa. Por esta razão, pode-se pesar muito e estar magro e vice-versa. Para saber se engordou ou emagreceu, observe-se ao espelho com olho crítico ou vista uns jeans que sabe como lhe devem assentar. Muito frequentemente, as pessoas que começam a fazer exercício afirmam que engordaram porque pesam mais mas, na realidade, ao contrário do que julgam, só ganharam massa muscular.

4. Centre-se em perdas generalizadas

A gordura das ancas e dos glúteos, devido a um processo químico, é mais difícil de reduzir do que a abdominal, sobretudo com o avançar da idade. Por isso, há muitas pessoas, mulheres sobretudo, que têm mais dificuldade em emagrecer nessas zonas, apesar de seguirem dietas muito restritivas. Não desanime, se for o caso, pois até as zonas mais rebeldes sucumbem a um programa de choque que combine uma boa dieta e exercício físico. É uma questão de tempo!

Se é mulher deixe de lutar contras as curvas naturais. A gordura não se distribui da mesma forma em mulheres e homens. Os homens tendem a armazenar gordura na zona abdominal, enquanto as mulheres depositam-na nas ancas, como certamente tem vindo a comprovar à medida que os anos vão avançando. Por isso, valorize os resultados que consegue com o seu plano para perder peso e não crie falsas expetativas. Desmoralizar é uma palavra proibida.

5. Evite misturar gordura com açúcar

Os alimentos que contêm gordura e açúcar em simultâneo engordam mais. Quando o nível de açúcar no sangue sobe, segrega-se insulina que atua como porteiro nas células, permitindo o seu uso. Mas também abre as células de gordura e facilita o seu armazenamento. Portanto, os níveis de insulina sobem e o armazenamento de gordura também é maior quando se comem alimentos ricos nos dois nutrientes referidos, como os bolos, pastéis e produtos lácteos gordos.

6. Fuja das dietas sem pão nem proteínas

A gordura engorda mais que as proteínas e os hidratos de carbono. Um grama de gordura não só tem mais do dobro de calorias, como também o próprio processo de armazenamento para converter as gorduras comestíveis em corporais é mais rápido. Para metabolizar 100 calorias de gordura, usam-se três calorias. Para converter 100 gramas de proteínas ou de hidratos de carbono, despende-se 23 calorias. Não suprima alimentos. Escolha, sim, os mais saudáveis.

7. Não salte refeições

Terá mais apetite se estiver muitas horas sem comer do que se comer moderadamente de três em três horas. Há quem opte ainda por não jantar, mas esta atitude também está errada. O jantar deve ser ligeiro e deve ser feito duas horas antes de dormir. Se o fizer, dormirá melhor e não acumulará tanta gordura. O pequeno-almoço também é muito importante. Coma fruta, um lacticínio magro e cereais. Para eliminar toxinas, beba um sumo de limão ou água com limão.

8. Ataque a flacidez

Depois de uma dieta e também à medida que vai perdendo peso, pode surgir a flacidez e perda de elasticidade cutânea. Mas isto pode ser corrigido ou evitado com produtos nutritivos e estimulantes para a pele. Aplique óleos vegetais, ricos em vitamina A, E e F, como é o caso dos que contêm gérmen de trigo, óleo de jojoba, manteiga de karité e rosa mosqueta, para refirmar os tecidos. Os cuidados diários são fundamentais para que a sua pele não perca elasticidade.

Ingira, simultâneamente, minerais, iodo marinho e oligoelementos de algas. O fucus e a laminaria são dos mais recomendados. Destacam-se a centelha-asiática, a equinácea, o lúpulo e a cavalinha, plantas que muitos especialistas aconselham para combater a flacidez. Se tem tendência para fazer retenção de líquidos, saiba que uma infusão é mais eficaz se tomada durante a manhã do que à tarde. Em caso de dúvida, aconselhe-se com um especialista.

9. Ande a direito

Se não caminha direito, a barriga fica mais visível. Ter a barriga contraída tonifica os músculos abdominais. Se o fizer, irá ter um ventre mais tonificado. São várias as posturas a adotar para conseguir a silhueta que sempre ambicionou:

- Sente-se corretamente, apoiando totalmente as costas sobre o encosto da cadeira. Assim, obriga-se a manter a barriga para dentro.

- Cuide da postura. Andar com os ombros caídos oprime a caixa torácica e deixa o abdómen sem força, o que o torna mais proeminente.

- Gire todo o corpo. Quando estiver sentado e tiver que se virar, volte não só a cabeça mas também o tórax. Separe a costas do assento, fixe os glúteos, mantendo a barriga contraída.

- Respire profundamente. Inspire e expire, dilatando e contraindo o abdómen duas ou três vez por dia.

- Exercite as pernas. Caminhe, pelo menos 30, minutos por dia. Esta é uma das formas mais simples e também mais agradáveis de queimar calorias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.