A urze, uma planta muito comum em várias regiões do país, contém flavonoides, como a quercetina ou o kaempferol, com ação anti-inflamatória, calmante e antialérgica e arbutósido, com ação antioxidante e antissética, com especificidade para as vias urinárias. Para além disso, contém taninos, uma substância que tem uma ação adstringente e regeneradora dos tecidos. Outro dos componentes desta planta são as proantocianidinas oligoméricas, com ação antioxidante.

Esta planta também contém vários triterpenos, com particular destaque para o ácido ursólico, com ação antioxidante, anti-inflamatória, regeneradora e protetora da pele e cabelo. Vários estudos confirmaram, ao longo dos anos, o seu efeito fotoprotetor, como é o caso de um publicado no Journal of Environmental Pathology, Toxicology and Oncology, em 2012. Um gel obtido a partir dos componentes da urze demonstrou ter um efeito protetor da pele contra os raios ultravioletas.

O extrato aplicado na pele, 30 minutos antes da exposição solar, teve uma ação anticancerígena, antioxidante e anti-inflamatória comprovada, reduzindo o número de queimaduras solares comparativamente ao grupo placebo que também participou num desses ensaios científicos. Estes resultados podem ser potenciados com a junção de extrato de grainhas de uva, como avançou com um estudo científico publicado no Journal of Physiology and Pharmacology, em 2011.

As principais indicações da urze

De acordo com João Beles, naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa, esta planta tem eficácia comprovada numa série de problemas de saúde. Para além de prevenir e favorecer o tratamento de infeções das vias urinárias, da hiperplasia benigna da próstata e de ser drenante, podendo ser utilizada em procedimentos para desintoxicação geral, a urze também defende o organismo da hipertensão, uma vez que atua como aquarético, prevenindo o problema.

Esta planta, com propriedades relaxantes que acalmam o sistema nervoso, também é usada no tratamento de dores reumáticas e de gota, como amaciador de cabelo, como suavizante de eczemas e como regenerador e fotoprotetor da pele. A urge, uma variedade botânica que no período de floração enche qualquer jardim de cor e de flores perfumadas, reduz o aparecimento de manchas da idade e também protege a epiderme dos efeitos dos raios ultravioleta UVB.

As melhores formas de tirar partido da urze

Em termos de administração, são várias as possibilidades. Em tisana, pode usar uma colher de sopa de flores para duas chávenas em água a ferver e deixar macerar durante cinco a oito minutos em infusão. "Utilize com cautela no caso de gastrite ou úlcera gastroduodenal", avisa, contudo, João Beles, naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa, colaborador regular da revista Prevenir.

Os remédios caseiros que pode preparar

Duas mezinhas que João Beles, naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa, aprova:

- Tisana para prevenir a infeção urinária

Faça uma infusão com uma colher de sopa de flores de urze, meia colher de sopa de pés de cereja e uma colher de sopa de cavalinha num litro de água. Deixe em infusão durante uma dezena de minutos, coe e beba ao longo do dia, até às 18h00. Em casos graves, complemente com xarope de arando vermelho.

- Amaciador natural para o cabelo

Junte uma colher de sopa de flores de urze, com igual dose de folhas de malva, de preferência frescas. Coloque em infusão em meia chávena de água durante 20 a 30 minutos. Coe e junte o sumo de um limão. Aplique no cabelo durante, no mínimo, uma hora e lave de seguida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.